As 16 melhores e mais lucrativas áreas do direito

As 15 melhores áreas do direito para trabalhar no Brasil

Comentar
Recomendar

Compliance, Direito Digital, arbitragem e mediação de conflitos, além de promotoria e defensoria pública, são algumas das principais áreas do direito. Mas a lista não para por aí! Existem muitos caminhos possíveis e, certamente, o futuro da sua advocacia está em um deles.

Neste conteúdo você vai saber mais sobre:

  1. Compliance
  2. Direito penal
  3. Direito do trabalho
  4. Direito tributário
  5. Direito ambiental
  6. Direito empresarial
  7. Direito do consumidor
  8. Direito digital
  9. Direito eleitoral
  10. Mediação, conciliação e arbitragem de conflitos
  11. Advocacia de relações institucionais
  12. Promotoria
  13. Defensoria pública
  14. Magistratura
  15. Procuradoria

Preparamos uma lista de possibilidades completa e esclarecedora pois sabemos que escolher a área de atuação pode ser um momento de muitas dúvidas. Sabemos também que questionamentos nesse sentido podem surgir tanto de advogados recém formados quanto de profissionais mais experientes, que desejam ampliar sua atuação. Seja qual for o seu motivo, trouxemos muitas informações para ajudar você nesse momento! 😉

Escolher entre o setor privado ou o setor público é a primeira das decisões. Como se fossem dois universos, cada área do direito oferece um extenso leque de possibilidades.

Sendo assim, mais do que fazer uma boa leitura do cenário no qual você está e para onde deseja ir, é importante combinar suas preferências e conhecimentos às possibilidades que o mercado jurídico oferece – e é claro que aqui entra uma análise sobre remuneração e oportunidades de emprego.

Mas vamos deixar de papo e ir direto ao que interessa!

Melhores áreas do direito no setor privado

Compliance

Muito tem se falado em compliance ao longo dos últimos anos. Isso se deve, em grande parte, à aprovação da chamada lei anticorrupção no ano de 2013. A Lei Federal nº 12.846 surgiu de uma espécie de resposta dos legisladores aos constantes esquemas de corrupção revelados envolvendo empresas estatais e grandes empresas brasileiras, principalmente as construtoras.

Se você quer entender melhor o que é compliance, o termo, em si, significa estar em conformidade. Na prática, isso se traduz em seguir uma normatização, que pode ser ancorada em determinada legislação que regula setores da economia ou em cartilhas de melhores práticas formulada pelas próprias organizações.

A grande vantagem de se especializar nessa área do direito é a crescente demanda que tem surgido, sobretudo na área de advocacia corporativa.

Portanto, se você tem interesse em se habilitar para atuar nesse segmento vai encontrar um cenário favorável a contratações. Para atuar nesse nicho é fundamental ter experiência com auditoria e alguma vivência nas áreas cível, administrativa e contratual.

A remuneração média em compliance é R$ 7.500.

Direito penal

O direito penal é uma das grandes vitrines da área jurídica. Esse campo costuma ter bastante notoriedade por englobar muitos casos de grande repercussão, apelo midiático e popular.

Por ser tema de inúmeros seriados e filmes, a área costuma ser desejada por muitos advogados recém-formados. É ou já foi o seu caso?

Porém, é importante ressaltar que entre as áreas do direito para atuar, a penal é uma das mais desafiadoras devido aos dilemas éticos envolvidos. Isso pode ser um problema para algumas pessoas. Já para outras, pode ser encarado como um desafio e até despertar motivação. O fato é que existe bastante oportunidade nesse segmento para quem tem boa qualificação e se identifica com a área.

A remuneração média em direito penal é R$ 4.500.

Direito do trabalho

Diferente do direito penal, o direito do trabalho não é tão popular entre os jovens advogados. Porém, com as recentes mudanças advindas da reforma trabalhista, essa área ficou bastante movimentada. Alguns itens, como a possibilidade de terceirização irrestrita da força de trabalho, mudaram por completo a relação entre capital e trabalho no país.

Essas mudanças recentes do setor tem gerado muitas dúvidas por parte das empresas e esse cenário faz com que o direito do trabalho se torne bastante favorável para os advogados e escritórios que atuam com serviços consultivos. Em relação à atividade em si, é uma área em que o grande diferencial é a capacidade de realizar uma boa audiência.

A remuneração média em direito do trabalho é R$ 5.000.

Direito tributário

Há uma reclamação recorrente no mundo corporativo como um todo quanto à complexidade da tributação no Brasil. É, inclusive, comum ouvir afirmações de que as empresas destinam um tempo precioso e o quadro de pessoal para conseguir apurar o valor devido em impostos.

Isso faz com que os advogados tributaristas ganhem uma posição de destaque no mercado, tornando a advocacia tributária uma área conhecida como bastante promissora. Como se trata de um profissional que tem como objetivo gerar caixa e cortar custos, no atual cenário econômico, o advogado tributarista é bastante valorizado.

O direito tributário é uma matéria que está relacionada a um nível elevado de tecnicidade e, portanto, exige de quem se dedica a esse segmento, muito estudo e qualificação.

A remuneração média em direito tributário é R$ 7.000.

Direito ambiental

A proteção ao meio ambiente é uma previsão legal que surgiu no panorama do Direito brasileiro apenas na Constituição de 1988, que inovou em vários aspectos se comparada às anteriores. Desde então, essa matéria vem ganhando destaque na agenda da esfera pública.

As leis ambientais no Brasil chegam a ser reconhecidas em outras partes no mundo por seus avanços. Isso pode significar uma constante demanda para profissionais habilitados a atuar na área.

Entre as atribuições dos advogados ambientalistas, estão o  acompanhamento de processos de licenciamento ambiental, infrações ambientais, além da participação em processos judiciais civis e criminais vinculados à legislação ambiental.

A remuneração média em direito ambiental é R$ 7.000.

Direito empresarial

O direito empresarial refere-se à atuação do chamado advogado de empresa ou advogado corporativo. Como o próprio nome diz, esse profissional fica responsável por defender os interesses das organizações que representa, nos moldes de uma assessoria jurídica.

Essa é uma das áreas do direito que oferece um campo de atuação bastante dinâmico. Afinal, a natureza das atividades das empresas são bem diversas entre si. Ao mesmo tempo, isso acaba exigindo do advogado e da advogada estudo aprofundado sobre diversas demandas e assuntos.

A advocacia corporativa também é desafiadora por demandar do profissional a integração junto às demais áreas da empresa. Afinal, para o bom funcionamento de um departamento jurídico, é muito importante que todas as equipes de trabalho estejam alinhadas aos objetivos do planejamento estratégico da organização.

Se você optar por essa área, vai precisar lidar com questões legais que envolvem as corporações, como a abertura e o fechamento de empresas, processos de falência e recuperação judicial, além de marcas e patentes.

A remuneração média de um advogado corporativo é R$ 5.000,00.

assine a aurum news e receba os melhores conteúdos para advogados

Direito do consumidor

O direito do consumidor cuida das relações jurídicas entre quem fornece produtos e serviços e seus consumidores. No Brasil, esse tipo de relação conta com um código próprio, que é o famoso Código de Defesa do Consumidor (Lei Federal n°8.078).

E, como sabemos, as relações de consumo no país ainda estão longe de serem as mais pacíficas. Afinal, são registradas frequentes violações de direitos, o que pode significar uma demanda de trabalho crescente para os especialistas na área. Por outro lado, falta a muitos consumidores saber identificar essas violações e reclamar no âmbito da justiça as reparações cabíveis.

A remuneração média em direito do consumidor é R$ 3.500.

Direito digital

A popularização do uso da internet alavancou o direito digital. Se há décadas era impensável a massificação de determinadas aplicações por meio dessa ferramenta, como comunicação em tempo real, comercialização de bens e serviços, opções de lazer e interatividades, hoje tudo isso e muito mais já é realidade e o campo jurídico precisa acompanhar essas mudanças.

Em 2013, tivemos a aprovação do Marco Civil da internet (Lei nº 12.965), regulamentação fundamental para a organização da vida em meio digital. Desde então, essa área vem passando por reformas e adequações.

Nesse cenário, pode-se dizer que essa é uma das melhores áreas do direito para quem pensa em ter mercado para atuação por um longo período. As dificuldades talvez estejam em acompanhar as mudanças das disposições legais, que como destacado, ainda estão em “formação”.

A remuneração média em direito digital é R$ 4.200.

Direito eleitoral

Se você pensa que o advogado eleitoral atua somente em período de eleições, se engana. Os últimos acontecimentos do cenário político brasileiro tornaram a demanda do direito eleitoral recorrente, especialmente depois de leis como a Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135). Se você pensa em se dedicar a essa área, pode trabalhar em vários âmbitos da política, atuando em processos de pedido de cassação, por exemplo.

Naturalmente, em período eleitoral a demanda por esse tipo de profissional aumenta. Afinal, durante a campanha, candidatos precisam de apoio jurídico para garantir que todas as propostas e atitudes estejam de acordo com a lei.

A remuneração média em direito eleitoral é R$ 4.000.

Mediação, conciliação e arbitragem de conflitos

O ordenamento jurídico no Brasil conta com vários institutos que incentivam os processos de mediação, conciliação e arbitragem de conflitos.

Essa é uma estratégia para desafogar a justiça comum, à medida em que há um encaminhamento mais célere para casos de menor complexidade. Ao profissional dessa área cabe utilizar métodos não judiciais para resolver conflitos de interesse, evitando o enfrentamento.

Em meio a esse cenário, é fácil observar que a advocacia arbitral é um campo que ainda demanda profissionais na área. É um ótimo ramo para advogados com afinidades com as áreas de contencioso cível e direito empresarial.

Vale ressaltar que competências de mediação e conciliação são desejáveis não só para essa área, mas para advogados que atuam em outros campos do direito. Até porque negociar faz parte da natureza da atividade advocatícia, não é mesmo?

A remuneração média em arbitragem e mediação de conflitos é R$ 3.200,00.

Advocacia de relações institucionais

Em linhas gerais, as relações institucionais se referem ao conjunto de estratégias de relacionamento empreendidas por pessoas físicas ou jurídicas. O objetivo é subsidiar as autoridades públicas a tomarem as melhores decisões políticas.

O profissional acompanha questões legislativas e regulatórias, além de assessorar atividades conduzidas pelos Poderes Executivo e Legislativo Federal, Estadual e Municipal, agências reguladoras e outros órgãos.

A remuneração média para advogados em relações institucionais é R$ 6.000.

Software juridico Astrea
Tenha mais produtividade e ganhe destaque na advocacia com o melhor software jurídico experimente grátis

Melhores áreas do direito no setor público

Promotoria

Contratado pelo Ministério Público, a promotora ou o promotor é a figura responsável por defender os interesses da sociedade e do Estado. E assim como as demais carreiras do Direito Público, trata-se de uma posição de destaque. A  importância de suas atribuições faz com que muitas pessoas desejem esse cargo.

E exatamente por ser uma profissão tão almejada, concursos públicos para essa atividade são bastante concorridos. Se você tem o sonho ou desejo de seguir carreira na promotoria pública, não economize em estudos e preparação!

A remuneração média para promotores é R$ 20.000.

Defensoria pública

O defensor público, como você deve saber, se dedica a defender causas de cidadãos que não tem condições de contratar no mercado serviços advocatícios.

Para muitos, trata-se quase de uma “profissão de fé”, em que o profissional cumpre o papel de garantir um direito fundamental a todos os cidadãos e pode ser uma grande oportunidade de conquistar uma experiência importante enquanto operador do Direito.

A remuneração média para defensores públicos é R$ 12.000,00.

Magistratura

As carreiras das magistraturas são um verdadeiro sonho para boa parte dos jovens advogados! Você sonha ou já sonhou com isso?

Bom, seja pelo desejo de figurar em um tribunal em uma posição de destaque, seja pelos altos salários e status que a posição de juiz confere, a magistratura está entre as áreas do direito mais almejadas.

Ao mesmo tempo, é muito importante destacar que passar em um concurso para juiz exige uma longa preparação e muita, mas muita dedicação (mesmo!). Os certames contam com no mínimo três etapas e uma enorme concorrência.

A remuneração média (primeira instância) de um magistrado é R$ 18.000.

Procuradoria

O procurador ou a procuradora, basicamente, desempenha o papel de defender o ente que representa (seja município, estado ou união) em âmbito judicial ou extrajudicial. Também é exigido desse profissional o assessoramento jurídico em questões pertinentes nas rotinas administrativas da máquina pública.

Só por essa descrição dá para perceber que todas as atribuições da carreira de um procurador já a tornam suficientemente desafiadoras, mas ainda existe a necessidade de dialogar com instâncias políticas, como o chefe do executivo e o poder legislativo.

A remuneração média de um procurador municipal é R$ 6.500.

assine a aurum news e receba os melhores conteúdos para advogados

E então, qual das áreas do direito escolher?

Neste artigo você viu as áreas do direito mais promissoras para atuar levando em consideração o atual cenário do país. É importante, na hora da escolha, lembrar que estamos em uma sociedade dinâmica que exige que o direito se adapte para atender às novas demandas.

Como você pode perceber com este conteúdo, o direito digital é um exemplo, já que surgiu e ganhou força como consequência do aumento do número de crimes virtuais. Mas, em maior ou menor grau, todas as áreas sofrem alterações à medida que a sociedade muda.

Por isso mesmo, para escolher uma entre as diversas áreas do direito é preciso entender que as mudanças vão acontecer e ter disposição para se adequar a elas.

No setor privado não faltam possibilidades de atuação para os profissionais do Direito. O segmento é bastante dinâmico e reage às constantes mudanças pelas quais passam as leis e o próprio mercado.

E o setor público, assim como a área privada, também reserva muitas possibilidades de atuação para os bacharéis em direito, com áreas que vão desde a magistratura até a advocacia pública.

Se você ainda precisa de mais ferramentas para escolher, sugerimos que você dê uma olhada no artigo do nosso colunista Thiago Helton sobre carreiras jurídicas. Certamente você vai ter as respostas para qualquer dúvida que ainda tenha restado! 😉

assine a aurum news e receba os melhores conteúdos para advogados

Agora é a sua vez de compartilhar! Você já escolheu uma entre as áreas do direito? Conta para gente o que você pensa sobre esse assunto!

12.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

    Nenhum comentário
    Você está aqui