Livros para advogados iniciantes: a melhor seleção

Os 5 melhores livros para advogados iniciantes

Comentar
Recomendar
Gosto muito de falar sobre livros para advogados iniciantes, pois sou filho de professores e sempre tive muitos livros à disposição. Era uma época em que não tinha Internet no Brasil, ao menos não para consumo da forma como se encontra atualmente. Como não havia Google, toda a pesquisa era realizada em livros, enciclopédias, jornais, revistas e qualquer outro conteúdo didático materialmente disponível.

Eu precisava ler bastante para entregar os trabalhos de escola, pois eram todos manuscritos. Não havia computadores disponíveis, impressoras então… Assim, cultivei o hábito desde pequeno e, com a faculdade, esse hábito apenas migrou para livros jurídicos.

Atualmente utilizo o computador e o celular para ler, embora não goste muito, mas são um meio rápido e prático de ter acesso a leitura. Quando me propus a escrever este artigo, pensei em sair do campo comum, para compartilhar as ferramentas que tive conhecimento e utilizo no meu dia a dia.

Portanto, em relação a livros para advogados iniciantes, acredito que os materiais que citarei aqui conferem ao jovem advogado um crescimento mais sólido e organizado. Vamos a eles!

5 livros para advogados iniciantes que você precisa ler

1. Dos Delitos e Das Penas, de Cesare Beccaria

Este é um dos livros para advogados iniciantes que muitos já leram, pois se não todo curso de Direito, a grande maioria deles pede a leitura. Mas como nem todos os acadêmicos lêem, tire um tempo para conhecê-lo.

É uma obra escrita por Cesare Beccaria em meados do século XVIII, e trata da humanização dos métodos e princípios utilizados até então no Direito Penal. O livro aborda a temática do Direito Penal, que até então entendia como legítima uma punição severa a quem violava o pacto social, sem observar um procedimento justo para aferição da culpa.

A temática do livro procura refletir sobre tratamento mais digno ao ser humano, como um processo penal mais justo e a aplicação de reprimenda mais adequada, visando a reabilitação do ser humano transgressor. A importância deste livro para o advogado iniciante está na visão de humanidade que deve permear não só o Direito Penal, mas todo o Direito.

Confere ao advogado iniciante a ferramenta necessária para combater as injustiças e mazelas sociais, tendo em vista o Direito como instrumento de modificação e evolução sociais.

Aqui no blog tem um artigo sobre o Código Penal, caso você se interesse pelo tema. 😉

2. A Arte da Guerra, por Sun Tzu

O livro “A Arte da Guerra” é um tratado militar escrito no século IV a.C. pelo estrategista militar Sun Tzu.

Embora seja uma obra destinada aos militares, os ensinamentos de Sun Tzu passaram a ser utilizados por administradores e gestores, que adaptando os conceitos do livro, os aplicam aos negócios.

Inscrito nesta lista de livros para advogados iniciantes, “A Arte da Guerra” oferece ao advogado noções de estratégia na formação do argumento, paciência na busca pelo objeto jurídico pretendido, com respeito à ética e à moral, inclusive respeito ao adversário.

Baixe o Guia de Peças Jurídicas para Advogados Iniciantes

3. A Lei, de Claude Frédéric Bastiat

O livro “A Lei” tem origem francesa, e foi escrito no período pré e pós Revolução Francesa (1848) por Claude Frédéric Bastiat.

A obra aborda as bases liberais, onde o autor afirma que o Estado deve preservar a vida, a liberdade e a propriedade de seus cidadãos, sem interferir em assuntos individuais. Para o advogado iniciante, este livro oferece uma visão acerca do papel do Estado na sociedade, e de como a lei pode ser usada para fins escusos quando mal manipulada.

Aplicando o conceito do livro no Direito Privado e Tributário, é possível compreender a normatividade (produção de normas) para proteção das propriedades e liberdades privadas (casamento, família, orientação religiosa, etc.), bem como da imposição justa e comedida dos tributos em uma sociedade, aplicando seu produto em prol da proteção da vida, da liberdade e da propriedade de seus cidadãos.

4. O Advogado, por Henri Robert

Este livro eu afirmo que é o mais belo e sutil desta lista de livros para advogados iniciantes.
Escrito pelo advogado francês Henri Robert, “O Advogado” traz um relato apaixonante sobre a advocacia, o dia a dia dos advogados, a rotina do fórum, as vestes talares (conheça os principais símbolos da advocacia), os estagiários, clientes e casos.

Embora escrito no final do século XIX, início do século XX, seus relatos são bastante atuais e contemporâneos, iluminando a arte de advogar. Como iniciante na advocacia, este livro enche o espírito de fogo e paixão para advogar, cravando de amor e paixão o exercício da profissão do advogado.

5. Planejamento e Gestão Para Escritórios de Advocacia, de Alexandre Macedônia

Finalizando esta lista de livros para advogados iniciantes está este livro que vem da área de administração. Voltado para escritórios e departamentos jurídicos, de qualquer tamanho, o autor Alexandre Macedônia Ourique mergulha na rotina de um escritório de advocacia, e dá inúmeras dicas e macetes para organizar a rotina administrativa.

Ao advogado iniciante entendo ser fundamental a organização e planejamento das atividades, características que venho tratando neste blog em vários artigos, daí a importância do livro de gestão de escritórios de advocacia. (Leia meu artigo O checklist completo para delegar função para advogado correspondente)

Leitura é um hábito que se adquire lendo

O título parece chavão, mas sintetiza o que eu quero expressar, que a prática sempre aperfeiçoa. Eu me interesso quase que por qualquer tema, então não costumo recusar muitos livros, inclusive evito passar perto de livrarias, porque sempre gasto bastante.

Em minha rotina profissional e pessoal eu não tenho conseguido ler o quanto eu gostaria. Me programei para ler ao menos 10 páginas por dia, preferencialmente antes de dormir, e embora pareça pouco, considerando um livro de 300 páginas (substancial), em um mês é possível lê-lo integralmente. E por experiência própria, quanto mais você vai lendo, mais fácil a compreensão vai ficando e você absorve mais e melhor o conteúdo dos livros. Inclusive, ler melhora a escrita.

Tente sempre variar o que você vai ler, e não foque apenas nos conteúdos jurídicos. Veja que a lista das 5 dicas de livros para advogados iniciantes que expus acima não contempla apenas autores juristas.

Se você quiser conferir outras listas, tenho algumas indicações:

E o que você achou da lista de livros para advogados iniciantes? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência conosco!

Finalmente
chegou a hora de crescer sua advocacia!

Com o Astrea você automatiza sua rotina jurídica e ganha tempo para colocar planos em prática

Comece grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

    Nenhum comentário
    Você está aqui