Confira o que é IAC >

O que é e o que diz o novo CPC sobre o IAC (Incidente de Assunção de Competência)

O que é e o que diz o novo CPC sobre o IAC (Incidente de Assunção de Competência)

7 mar 2023
Artigo atualizado 27 out 2023
7 mar 2023
ìcone Relógio Artigo atualizado 27 out 2023
O Incidente de Assunção de Competência (IAC) é um instrumento de prevenção, ou eliminação de divergência jurisprudencial existente no Tribunal, que julgará o caso sobre um tema de direito (material ou processual) de grande relevância jurídica e com poucos casos repetidos. 

Prevenir e eliminar a divergência jurisprudencial é um cuidado que existe no mundo jurídico. Ao realizá-lo promove-se os princípios constitucionais de acesso à justiça, celeridade e segurança jurídica. Para tanto, encontramos regras no Código de Processo Civil, Regimentos Internos dos Tribunais, Enunciados de Fóruns especializados. 

Por mais que se busque proteger a existência de divergências de entendimento nos Tribunais Superiores, ainda existem, com maior ou menor incidência de discussão. O que fazer diante de uma situação de entendimentos divergentes entre câmaras, turmas ou seções de um mesmo Tribunal?

Existente, de forma tímida no CPC/73, no § 1º do art. 555, a uniformização de jurisprudência é renovada em 2015, com o Novo Código de Processo Civil de 2015, a partir do diálogo de aproximação entre o civil law e o common law

Cesar Zucatti Pritsch considera que o Incidente de Assunção de Competência é um dos institutos do atual CPC que mais se aproxima do sistema de precedentes vinculantes dos países de common law, elevando a aplicação do stare decisis dentro da práxis brasileira.

Com isso, há na legislação instrumentos destinados a prevenir a divergência jurisprudencial como o Incidente de Resolução Demandas Repetitivas (IRDR) e o Incidente da Assunção de Competência. 

Neste texto você vai entender mais o que é o IAC e qual seu objetivo, além das diferenças com o IRDR. Confira! 😉

O que é Incidente de Assunção de Competência (IAC)? 

O Incidente de Assunção de Competência é um instrumento encontrado no Código de Processo Civil que tem o objetivo evitar divergência de entendimentos em um mesmo Tribunal sob um tema

É feito a partir de padrões de decisões necessários, provocando o Tribunal a se posicionar de maneira uniforme.

Entenda o que é IAC no CPC
Veja o que é IAC

O IAC é um recurso?

Não. O Assunção de Competência não é recurso, nem ação autônoma de impugnação, nem outra forma de impugnação atípica de decisão judicial. 

Como o próprio nome diz, é um incidente processual. Conforme nos ensina Dinamarco, o incidente processual é:

O IAC possui um objetivo bem específico: garantir a uniformização de jurisprudência. 

PROCESSO CIVIL. AGRAVO INTERNO NA PETIÇÃO. INCIDENTE DE ASSUNÇÃO DE COMPETÊNCIA. JUIZADO ESPECIAL ESTADUAL. HIPÓTESES DO ART. 947 DO CPC/2015. AUSÊNCIA. DESCABIMENTO. RECURSO NÃO PROVIDO.
1. O incidente de assunção de competência não pode ser interpretado como novo meio de impugnação a atrair a competência desta Corte Superior para o exame de situações que não estejam previstas na legislação processual.
2. No caso, o recorrente pretende instaurar incidente de assunção de competência para se fixar a tese de que compete aos Colégios Recursais o processo e julgamento de ações rescisórias ajuizadas para desconstituir decisões proferidas pelos Juizados Especiais Estaduais.
3. Inexistindo quaisquer das situações previstas no art. 947 do CPC/2015, não havendo recurso, remessa necessária ou processo de competência originária desta Corte Superior, é inadmissível a instauração do incidente de assunção de competência no âmbito do STJ.
4. Agravo interno a que se nega provimento.
(AgInt na Pet 12.642/SP, Rel. Ministro OG FERNANDES, PRIMEIRA SEÇÃO, julgado em 14/08/2019, DJe 19/08/2019)

ler mais

Qual é o objetivo do Incidente de Assunção de Competência (IAC)? 

A razão principal do incidente de Assunção de Competência é assegurar Segurança Jurídica perante os julgamentos realizados no Tribunal, que podem ser resumidos em três pontos:

Há um deslocamento da competência originária para um outro órgão ou turma, com maior composição, indicado pelo Regimento Interno do Tribunal. O resultado firma um posicionamento do Tribunal em relação da matéria.

De fato, uma das grandes particularidades do Incidente de Assunção de Competência é a concentração do julgamento no Órgão Pleno (não fracionado) competente, a quem caberá julgar tanto o IAC quanto o recurso do caso concreto diferindo-se assim, por exemplo, dos incidentes de arguição de inconstitucionalidade (TJSP, Assunção de Competência nº 0045.210-79.2020.8.26.0000, Rel. Heloísa Martins Mimesso).

O Incidente de Assunção de Competência para evitar a existência de divergência o faz a partir da expansão do debate da tese, o que permite garantir a segurança jurídica e a previsibilidade de uniformização de entendimento. Destacam Leonardo Cunha e Freddie Didier:

Estabelecido o entendimento do tribunal, o precedente firmado haverá de ser aplicado, rendendo ensejo às consequências dessa sua aplicação e atraindo a adoção de algumas regras, a seguir destacadas. Se algum juízo vinculado ao tribunal não observar a tese adotada pela decisão proferida no incidente, caberá reclamação para garantir sua observância (CPC-2015, art. 988, IV).”

Ou seja, a principal função do IAC é promover a composição da divergência, ou preveni-la. E, vindo a existir, em razão de não atendimento, cabe Reclamação ao Tribunal.

Incidente de Assunção de Competência (IAC) no novo CPC: 

O incidente de Assunção de Competência é apresentado com um capítulo específico do novo CPC – Capítulo III do Título IV do CPC, no artigo 947 e seus quatro parágrafos. 

CAPÍTULO III
DO INCIDENTE DE ASSUNÇÃO DE COMPETÊNCIA
Art. 947. É admissível a assunção de competência quando o julgamento de recurso, de remessa necessária ou de processo de competência originária envolver relevante questão de direito, com grande repercussão social, sem repetição em múltiplos processos.
§ 1º Ocorrendo a hipótese de assunção de competência, o relator proporá, de ofício ou a requerimento da parte, do Ministério Público ou da Defensoria Pública, que seja o recurso, a remessa necessária ou o processo de competência originária julgado pelo órgão colegiado que o regimento indicar.
§ 2º O órgão colegiado julgará o recurso, a remessa necessária ou o processo de competência originária se reconhecer interesse público na assunção de competência.
§ 3º O acórdão proferido em assunção de competência vinculará todos os juízes e órgãos fracionários, exceto se houver revisão de tese.
§ 4º Aplica-se o disposto neste artigo quando ocorrer relevante questão de direito a respeito da qual seja conveniente a prevenção ou a composição de divergência entre câmaras ou turmas do tribunal.

ler mais

Apesar de prevenir o sistema jurídico processual da existência de divergência jurisprudencial, é válido lembrar que o Incidente de Assunção de Competência não faz parte do Microssistema da formação de precedentes obrigatórios.

Ainda assim, encontramos a participação de Amicus Curiae, a intervenção do Ministério Público, reforço do dever de motivar, publicidade e regras de superação (previstas nos §§ 2º, 3º e 4º do art. 927 do CPC-2015).

Leia também: Principais aspectos do direito processual civil para profissionais da advocacia!

Em quais casos é possível o Incidente de Assunção de Competência (IAC)?

Para que seja possível a instauração do Incidente de Assunção de Competência (IAC) é preciso que o processo esteja em análise pelo Tribunal, em grau de recurso ou em competência originária (sendo válido também nos Tribunais Superiores – STJ e STF). Logo, não é possível Incidente de Assunção de Competência (IAC) em juízo singular. 

A instauração do Incidente de assunção de Competência (IAC) pode acontecer em qualquer tipo de processo, com a única condição de que o processo tenha a sua matéria de direito (material ou processual) de grande repercussão geral e sem repetição em múltiplos processos e, ainda, esteja sendo julgada (em tramitação).

É preciso que se perceba o seguinte. No caso sub judice, haverá a atuação de dois órgãos julgadores colegiados.

Por isso, é importante conhecer, além das regras previstas no Código de Processo Civil, o Regimento Interno do Tribunal em que será provocado o incidente processual, com o objetivo de identificar a competência para processamento do incidente. 

A exemplo do AIC no STJ, a análise poderá caber à Corte Especial ou a Seção – que representam o órgão colegiado maior, a depender do momento processual provocado. 

Cabe IAC na Justiça do Trabalho?

Sim, é totalmente possível o Incidente de Assunção de Competência em todos os graus da Justiça do Trabalho

Inclusive é válido destacar que o Fórum Permanente de Processualistas Civis trata sobre o assunto nos Enunciados n. 335, 167 e 171, in verbis.

Enunciado 335: “O incidente de assunção de competência aplica-se ao processo do trabalho”.
Enunciado n. 167: “Os tribunais regionais do trabalho estão vinculados aos enunciados de suas próprias súmulas e aos seus precedentes em incidente de assunção de competência ou de resolução de demandas repetitivas”.
Enunciado n. 171: “Os juízes e tribunais regionais do trabalho estão vinculados aos precedentes do TST em incidente de assunção de competência em matéria infraconstitucional relativa ao direito e ao processo do trabalho, bem como às suas súmulas.”

Neste caso, se o incidente de assunção de competência for proferido por Tribunal Regional do Trabalho, caberá recurso ordinário ou recurso de revista, para o Tribunal Superior do Trabalho, a depender da causa que tenha sido julgada. 

Caso o julgamento tenha sido proferido pelo Tribunal Superior do Trabalho, caberá recurso extraordinário, desde que preenchida uma de suas hipóteses de cabimento.

Mais segurança na sua rotina jurídica
Mais liberdade no dia a dia
O Astrea automatiza as tarefas repetitivas e otimiza a gestão do seu escritório para você ter mais tranquilidade. O Astrea otimiza a gestão jurídica do seu escritório para você ter mais tempo e tranquilidade.
Experimentar Grátis

Quem pode pedir o Incidente de Assunção de Competência (IAC)? 

A legitimidade de propositura ou instauração do IAC é múltipla.

Quais são os pressupostos do Incidente de Assunção de Competência IAC?

Vamos analisar os pressupostos do Incidente de Assunção de Competência (IAC) fazendo um comparativo com o Incidente de Resolução Demandas Repetitivas (IRDR), outro procedimento que possui o mesmo objetivo de uniformizar jurisprudência. 

O IAC sempre deverá ser provocado perante o Tribunal, em grau de recurso ou na sua competência originária. 

Por outro lado, o IRDR, ainda que o seu conteúdo seja analisado pelo Tribunal, para sua provocação não precisa que o processo esteja tramitando perante os Tribunais Superiores. Ele pode ser provocado já no primeiro grau, juízo singular, suspendendo-se o processo até que a matéria seja analisada pelo Tribunal.

INCIDENTE DE ASSUNÇÃO DE COMPETÊNCIA nos autos de agravo de instrumento. Recurso julgado. A atividade jurisdicional já foi prestada. Não conhecimento do incidente. (TJSP; Incidente de Assunção de Competência 0012142-41.2020.8.26.0000; Relator (a): Beretta da Silveira; Órgão Julgador: 3ª Câmara de Direito Privado; Foro Central Cível – 12ª Vara da Família e Sucessões; Data do Julgamento: 20/03/2020; Data de Registro: 20/03/2020)

Ao contrário do IRDR, que é preciso que o direito analisado produza risco ou ofensa à isonomia e à segurança jurídica, para o IAC, a matéria de direito não precisa produzir risco ou ofensa. Por outro lado, precisa ser relevante e de grande repercussão geral.

Este é o grande diferencial entre o AIC e o IRDR, pois neste, é necessária a existência de múltiplos processos.

Trata-se do pressuposto negativo para instauração do incidente. O Incidente de Assunção de Competência (IAC) é para processos específicos com temas não reincidentes em volume. 

Neste sentido, destaca-se o julgado do TJSE, de relatoria do Des. Cezário Siqueira Neto, que buscou analisar a admissibilidade de Incidente de Assunção de Competência (AIC) de processos oriundos dos Juizados Especiais, mas que não foi possível, por não atender um requisito

INCIDENTE DE ASSUNÇÃO DE COMPETÊNCIA – POR CONVERSÃO DE INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS REPETITIVAS – FASE DE ADMISSIBILIDADE.    OBJETO: A MAIORIA DOS MEMBROS DAS CÂMARAS CÍVEIS REUNIDAS – DIRECIONAMENTO AO PLENO DESTE TRIBUNAL O INCIDENTE DE ASSUNÇÃO DE COMPETÊNCIA – DELIBERAR SOBRE A ADMISSIBILIDADE DE INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS REPETITIVAS (IRDR) DOS JULGADOS DA TURMA RECURSAL E A COMPETÊNCIA PARA TAL JULGAMENTO.    REQUISITOS DO ART. 947 CPC: A) EXISTÊNCIA DE RECURSO, REMESSA NECESSÁRIA OU PROCESSO DE COMPETÊNCIA ORIGINÁRIA EM TRIBUNAL.  B) É PRECISO QUE EXISTA UMA RELEVANTE QUESTÃO DE DIREITO A RESPEITO DA QUAL SEJA CONVENIENTE A PREVENÇÃO OU A COMPOSIÇÃO DA DIVERGÊNCIA ENTRE ÓRGÃOS DO TRIBUNAL. C) É NECESSÁRIA GRANDE REPERCUSSÃO SOCIAL. D) É PRECISO HAVER A AUSÊNCIA DE REPETIÇÃO EM PROCESSOS MÚLTIPLOS, POIS NÃO É MICROSSISTEMA DE CASOS REPETITIVOS.   REQUISITOS DO INCIDENTE DE ASSUNÇÃO DE COMPETÊNCIA NÃO EVIDENCIADOS – AUSÊNCIA DE PROCESSO EM TRAMITAÇÃO/ANDAMENTO – IRDR N. 202100608591 JULGADO – TRÂNSITO DATADO DE 08.04.2022 – INCIDENTE NÃO ADMITIDO.  (Incidente de Assunção de Competência Nº 202200110135 Nº único: 0004125-72.2022.8.25.0000 – TRIBUNAL PLENO, Tribunal de Justiça de Sergipe – Relator(a): Cezário Siqueira Neto – Julgado em 12/12/2022)

ler mais

Em resumo, o IAC tem natureza preventiva, ao possibilitar evitar a formação de divergência jurisprudencial, sob temas de grande relevância e repercussão geral, porém debatidos em poucos processos, cujo resultado vincula a todos os membros do Tribunal e juízes a ele submetidos.

Como se dá o julgamento do IAC?

Em sendo o Tribunal provocado, após a análise dos pressupostos, é definida a competência do colegiado para analisar o Incidente de Assunção de Competência, conforme Regimento Interno do Tribunal.

Feito o direcionamento da competência, o tema é analisado e julgado. Como resultado do julgamento do Incidente de Assunção de Competência (IAC), teremos um acórdão (art. 947, parágrafo 3), logo recorrível. 

Permite oposição de embargos de declaração, Recurso Especial ou Extraordinário, a depender se proferido pelo Tribunal de Justiça ou Tribunal Superior e, caso seja pelo Supremo Tribunal Federal, caberá apenas embargos de declaração.

Outro detalhe é a inexistência de suspensão nacional dos processos para análise do Incidente de Assunção de Competência. 

Por essa mesma razão, não se aplica ao incidente de assunção de competência o disposto no § 3º do art. 982 do CPC-2015, não sendo possível haver a suspensão nacional de processos que tratem do mesmo tema, já que esta é uma regra direcionada à gestão e julgamento de casos repetitivos, não se aplicando à assunção de competência.

Tem efeito vinculante a decisão do Incidente de Assunção de Competência (IAC)?

Conforme estabelece o artigo 3º:

O acórdão proferido em assunção de competência vinculará todos os juízes e órgãos fracionários, exceto se houver revisão de tese. 

Ou seja, o efeito vinculante da decisão levará em consideração qual foi o órgão colegiado que analisou o Incidente de Assunção de Competência. Retomando ao exemplo de AIC no STJ, se o acórdão foi proferido pela Corte Especial estarão vinculados todos os órgãos do Tribunal, bem como os Tribunais inferiores. 

Por outro lado, se foi proferido pela Seção estarão vinculados às Turmas e Ministros que a compõem.

O entendimento vigorará até que haja a sua superação a partir de uma nova análise do tema feita pelo mesmo órgão Colegiado que prolatou. O resultado implicará em um novo precedente que o substituirá. 

O primeiro IAC no STJ 

Em 2017, o Superior Tribunal de Justiça recebeu o seu primeiro Incidente de Assunção de Competência após a sua revisão no CPC/15.

O processo, originariamente distribuído para a Terceira Turma, foi julgado pela Segunda Seção, e teve por objetivo discutir os seguintes temas: cabimento da prescrição intercorrente e a eventual imprescindibilidade de intimação prévia do credor; necessidade de oportunidade para o autor dar andamento ao processo paralisado por prazo superior àquele previsto para a prescrição da pretensão veiculada na demanda. Trata-se do AIC no REsp Nº 1.604.412 – SC (2016/0125154-1).

Como destacou o Min. Bellize, que propôs de ofício o AIC em razão dos posicionamentos existentes entre as Terceira e Quarta Turmas, que são especializadas em direito privado:

Com efeito, o novel incidente, nascido de disposição expressa do Código de Processo Civil, destina-se, entre outros fins, à prevenção e composição de divergência jurisprudencial, cujos efeitos são inegavelmente perversos para a segurança jurídica e previsibilidade do sistema processual”.

Todo tribunal já teve IAC provocado?

Não. Em consultas aos sítios eletrônicos dos Tribunais, verificou-se que:

Atualmente, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios não possui Incidentes de Assunção de Competência “Admitidos”, porém, houve a instauração.”

Por outro lado, o Tribunal de Santa Catarina, conforme último dado publicado em fevereiro de 2023, possui 26 processos de AIC admitidos e julgados.

Conclusão

O Incidente de Assunção de Competência é um instrumento encontrado no Código de Processo Civil que tem o objetivo evitar divergência de entendimentos em um mesmo Tribunal sob um tema. 

Deve ser utilizado em processos específicos. Somente permite a instauração do incidente de Assunção de Competência os processos que possuam um tema de direito de grande repercussão geral, desde que não haja múltiplos processos similares e que estejam ainda em trâmite. 

A provocação é feita a partir da necessidade de se definir padrões de decisões, provocando, assim, o Tribunal a se posicionar de maneira uniforme, garantindo segurança jurídica.

Mais conhecimento para você

Se você gostou deste texto e deseja seguir a leitura em temas sobre direito e advocacia, vale a pena conferir os seguintes materiais: 

Este conteúdo foi útil pra você? Conta aqui nos comentários 😉

Gostou do artigo e quer evoluir a sua advocacia?

Assine grátis a Aurum News e receba uma dose semanal de conteúdo no seu e-mail! ✌️

Ao se cadastrar você declara que leu e aceitou a política de privacidade e cookies do site.

Conheça as referências deste artigo

CUNHA, L. C. da. DIDIER JÚNIOR, F. Curso de Direito Processual Civil – Meios de Impugnação às Decisões Judiciais e Processo nos Tribunais – Volume 3, Editora JusPODIVM, 13ª edição.

DINAMARCO, Cândido Rangel; LOPES, Bruno Vasconcelos Carrilho. Teoria geral do novo processo civil. São Paulo: Malheiros, 2016, p. 242.

GAIO JÚNIOR, Antônio Pereira. Os Perfis do incidente de assunção de competência no CPC/2015. Revista dos tribunais. Vol. 297/2019. p. 213/231. Novembro de 2019. DTR/2019/41015.

PRITSCH, Cesar Zucatti. IRDR, IAC e Stare Decisis horizontal: sugestões regimentais para evitar a criação de jurisprudência conflitante. Revista eletrônica do Tribunal Regional da 4ª Região. Ano XIV, Número 214. Junho de 2018.

TEMER, Sofia. Incidente de resolução de demandas repetitivas. Salvador: JusPodivm, 2016, p. 39


Social Social Social Social

Advogada (OAB 93271/PR). Bacharela em Direito pela UFGD - Dourados/MS. Especialista em Metodologia do Ensino Superior pela UNIGRAN. Mestre em Direito Processual Civil pela UNIPAR - Umuarama/PR. Coordenadora do Curso de Direito da Faculdade Pan-Americana de Administração e Direito e...

Ler mais
Tem algo a dizer?

Deixe seu comentário e vamos conversar!

1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


  • Antonio Carlos Ferreira Gabriel 19/07/2023 às 20:49

    Muito bom!
    Bem explicado, gostaria de poder receber os demais componentes como IRDR, Reclamação, Precedentes, Embargos, todos os recursos. Parabéns!

Bullets
aurum recomenda

Conteúdos para elevar sua atuação na advocacia

Separamos os principais artigos sobre advocacia e tecnologia para você!

Ícone E-mail

Assine grátis a Aurum News e receba uma dose semanal de conteúdo gratuito no seu e-mail!

Ao se cadastrar você declara que leu e aceitou a política de privacidade e cookies do site.