Desafios do jovem advogado

Os principais desafios do jovem advogado no Brasil e como superá-los

Comentar
Recomendar
Escrever sobre os desafios do jovem advogado – e da jovem advogada – no Brasil é sempre muito difícil, principalmente pelas dimensões continentais que o país possui. A demanda da jovem advocacia no Sul, muito provavelmente é distante daquela existente no Norte no país.

As dificuldades enfrentadas por nós, jovens advogados e advogadas, são pautas recorrentes entre as conversas e discussões no meio jurídico. Pouca experiência, altíssima concorrência, dificuldades financeiras, posicionamento no mercado de trabalho, rede de relacionamentos – entre muitas outras descobertas a cada dia.

A ideia do artigo deste mês é justamente esta, demonstrar quais são os principais desafios do jovem advogado no Brasil, como tentar superá-los e, por fim, qual a perspectiva para a jovem advocacia brasileira nos próximos anos.

Principais desafios do jovem advogado

Rede de relacionamentos: networking

Uma das principais características de um bom advogado é sua rede de relacionamentos. Ele conhece as pessoas ao seu redor e, por conhecer a dinâmica do espaço em que vive, sabe qual a necessidade de seu cliente. Ou, ainda, sabe o que seus colegas estão estudando e se existe essa demanda.

Em outra oportunidade escrevi justamente sobre a necessidade de os jovens advogados participarem em instituições comerciais, empresariais e industriais, com o objetivo de serem reconhecidos. Estar conectado com essas áreas faz com que entendam a dinâmica e a cabeça do empresário que, ao final, é sempre seu possível cliente.

Além disso, a participação na Ordem dos Advogados do Brasil também é essencial. É um local onde também são criadas redes de relacionamentos para, eventualmente, firmarem parcerias profissionais. Conhecer seus colegas e qual o nicho em que atuam torna mais fácil identificar seu próprio nicho.

Talvez uma das principais oportunidades que a Ordem dos Advogados do Brasil oferece nesse sentido são as comissões temáticas, órgãos de assessoramento da OAB. Participar de alguma delas é uma ótima oportunidade para que os jovens advogados superem a dificuldade inicial de se criar uma rede de relacionamentos e possam, assim, conhecer outros advogados.

Incentivo aos concursos públicos

Não há como negar que outro ponto que faz parte dos desafios do jovem advogado é o incentivo ao concurso público, estimulado desde o início da faculdade, seja pelos professores, seja pela própria família.

Muitos jovens advogados iniciam a carreira na advocacia insatisfeitos, pois seu amigo, ou colega de turma, foi aprovado em um concurso que lhe conferiu estabilidade e uma boa remuneração no início da carreira.

Os jovens advogados precisam ter em mente que concurso público não é a única opção. Quem quer não seguir nesse ramo, precisa saber que é necessário perseverar na advocacia, pois os frutos somente serão colhidos depois de algum tempo no mercado.

É uma realidade difícil de encarar no início da profissão, pois os boletos precisam ser pagos de qualquer forma, mas a chave para sucesso é a perseverança e dedicação com a advocacia.

Contudo, em um cenário onde muitos vislumbram dificuldade, é preciso ver oportunidade. O jovem advogado deve aproveitar o momento de incertezas do mercado e se destacar.

Alta especialização

Aqui não é apenas uma dificuldade para o jovem advogado, mas uma oportunidade.

O mercado está cada vez mais especializado e com novas possibilidades. De inteligência artificial aliada ao direito, tecnologia, startups, criptomoedas, segurança da informação, até a reforma trabalhista. Oportunidades não faltam ao jovem advogado e advogada. Cabe unicamente ao profissional perceber este direcionamento e abraçar alguma delas.

A inovação e especialização são dificuldades para aqueles que vislumbram esta mudança no mercado com a cabeça fechada. Não percebem que para superar este problema é necessário identificar sua área de atuação – que só é possível conversando com os colegas que atuam nas diversas áreas – e estudar, estudar e estudar.

As novas áreas, aliadas a rápida troca de informações e de conhecimento criam um ambiente fértil àqueles que sabem aproveitar a mudança. Cabe ao jovem advogado, peça fundamental desta alteração no paradigma, não se intimidar e buscar seu espaço. Assim, será superado mais um dos desafios do jovem advogado.

Prerrogativas

Talvez quem mais sofra na pele as violações das prerrogativas seja o jovem advogado e a jovem advogada. Isso pode acontecer por diversos motivos, como pouco tempo de atividade profissional, aparência mais jovem e desconhecimento de suas prerrogativas.

É dever do jovem advogado conhecer o Estatuto da OAB e o Código de Ética, não apenas para acertar as questões do exame de ordem, mas principalmente porque lá constam todos seus direitos e deveres, que devem ser respeitados pelos demais sujeitos do processo.

Nós, jovens advogados, não podemos desistir. Para perseverar na prática da advocacia é fundamental levantarmos a cabeça e batermos de frente com as injustiças perpetradas em face do advogado em início de carreira.

Conclusão

O jovem advogado deve perceber que o mercado é dinâmico, assim como é a jovem advocacia. Portanto, a forma de advogar que perdurava até pouco tempo atrás pode não servir de parâmetro para quem está começando a carreira.

As dificuldades devem ser enfrentadas como obstáculos para crescer na carreira, não apenas como pedras no caminho. O jovem advogado deve ser um entusiasta das oportunidades que aparecem, mas nunca um oportunista.

Se possível, deve ler livros não jurídicos, ler poesia, conhecer a história do país em que vive, saber de economia, entre outros temas. O cliente não quer apenas saber como contar prazo, ou se os contratos eletrônicos estão substituindo os contratos físicos. Ele quer um advogado em que possa confiar.

Mais importante do que aproveitar a oportunidade profissional, é perceber que a jovem advocacia é sempre mais forte quando estiver unida defendendo seus interesses. Desta forma, iremos superar os desafios do jovem advogado no Brasil.

Qual foi o seu principal desafio como jovem advogado? E o que fez para superá-lo? Compartilhe com a gente um pouco da sua experiência aqui nos comentários! Acompanhe o blog da Aurum para mais conteúdos como este. 🙂

Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

    Nenhum comentário
    Você está aqui