juntada de petição

Tire suas dúvidas sobre a juntada de petição

Comentar
Recomendar

A juntada de petição é o ato de anexar aos autos uma peça processual na qual uma das partes emite um pedido ao juiz (a petição), fazendo com que essa solicitação fique registrada no processo.

Se você está começando a sua carreira no Direito, precisa se familiarizar com alguns conceitos básicos utilizados com muita frequência na rotina de profissionais da advocacia. Um dos termos que está no topo da lista é a juntada de petição.

Você pode ter visto em suas aulas na faculdade, mas na correria do dia a dia, pode ser que ainda surjam dúvidas. O mesmo pode acontecer com quem está na advocacia há mais tempo, afinal são inúmeros detalhes na rotina profissional.

Por isso, preparamos este conteúdo completo para você! Vamos te ajudar a entender eventuais questionamentos e dar algumas dicas práticas que podem te ajudar a entender a finalidade deste ato no dia a dia. Vamos começar? 

Navegue pelo conteúdo

Para facilitar sua leitura, desenvolvemos esse menu clicável. Assim você pode navegar pelos tópicos que mais te interessam, clicando nos títulos abaixo:

  1. O que é e para que serve a juntada de petição?
  2. Em que casos ocorre a juntada de petição?
  3. Como ocorre a juntada de petição?
  4. O que acontece em caso de erro na juntada de petição?
  5. Juntada de petição ou petição de juntada: qual a diferença?
  6. Como fazer uma petição de juntada?
  7. Conclusão
  8. Mais conhecimento para você

O que é e para que serve a juntada de petição?

Petição trata-se de qualquer peça processual cujo objetivo seja fazer uma requisição, um pedido ao juiz. Por exemplo, a petição inicial é a mais comum, mas outras podem ser feitas no decorrer do processo. 

Enquanto isso, a juntada de petição é, literalmente, o ato de juntar uma petição ao processo, ou seja, juntar um documento que apresenta um pedido formal ao juiz.

Podemos dizer que é um “andamento processual”. Por isso, qualquer uma das partes pode apresentar uma petição para ser anexada ao processo.

Juntada de petição
O que é Juntada de Petição? Compartilhe com a sua rede!

Em que casos ocorre a juntada de petição?

A juntada de petição pode ocorrer quando uma das partes precisa se manifestar no processo. Para entender melhor, confira os exemplos a seguir:

  •  Uma petição de manifestação, que é quando uma peça expressa a resposta da parte a respeito de um despacho do juiz;
  • Petição de alegações finais, onde a parte apresenta por escrito suas alegações finais, conforme previsto no art. 334, §2º do Novo CPC;
  • Uma petição para que seja emitida uma carta precatória solicitando autos de um outro processo que corre em uma comarca diferente, e que é relevante para o processo em questão. 

Esses são alguns exemplos, porque, na prática, o advogado pode fazer inúmeros pedidos ao juiz durante o processo. E cada um desses pedidos é uma petição que precisa ser juntada.

Software Juridico Astrea
Sinta a tranquilidade de uma rotina organizada e produtiva sem comprometer o orçamento conhecer o plano light

Como ocorre a juntada de petição?

Depois que o advogado redige a petição, caso feita por meio físico, ele deve levá-la até o cartório da Vara e Comarca responsável pelo processo. Na sequência, os escreventes vão anexar o documento aos autos. 

Nesse caso, eles literalmente colocam o papel em que está a petição na pasta do processo. Obviamente, existem algumas burocracias para garantir a segurança neste ato. 

Porém, hoje em dia, boa parte do Judiciário está migrando para processos eletrônicos. Então, se a petição for feita para um processo eletrônico, a anexação aos autos é bem mais simples. 

Nesse cenário, basta o advogado fazer o upload do arquivo da petição pelo sistema. Após validado, ele é incluído no arquivo do processo, tudo de forma digital.

Essa mudança é excelente para o advogado, que não precisa sair do escritório para realizar a atividade – assim como vários outros atos de andamento processual. Com isso, é possível ganhar tempo, melhorando a produtividade no dia a dia de trabalho. 

Em seguida, os autos do processo são encaminhados a juízo. A petição é analisada pelo juiz, que pode deferi-la ou indeferi-la, ou seja, aceitar ou recusar o pedido.

O que acontece em caso de erro na juntada de petição?

O pedido pode ser indeferido por erro na própria juntada de petição. Nesse caso, o pedido é recusado porque o advogado cometeu algum erro ao anexar o documento ao processo. Mesmo que a petição esteja redigida corretamente, com todas as informações certas, não vai adiantar nada se ela for anexada a um processo diferente do pretendido, não é mesmo? 

Quando isso acontece, o cliente pode ser muito prejudicado, pois ocorre um atraso no processo até que o erro seja corrigido e o documento seja refeito. Nesse meio tempo, o advogado pode até perder o prazo processual, causando um dano irreparável. Dessa forma, é preciso ficar muito atento na hora de redigir qualquer petição e juntá-la aos autos.

É importante lembrar que, no caso de um processo físico, pode ocorrer erro por um engano dos funcionários do cartório. Nessa situação, identificado e confirmado o problema, não existe prejuízo para a parte.

Juntada de petição ou petição de juntada: qual a diferença?

A petição de juntada é um pedido para que algum documento específico seja incluído nos autos do processo. Enquanto a  juntada de petição é a anexação de um documento de pedido aos autos.

Pode haver, por exemplo, uma petição de juntada de substabelecimento. Por meio desse documento, um advogado repassa poderes de representação do cliente a outro. Para que esse outro advogado possa efetivamente atuar no processo, o termo de substabelecimento precisa constar nos autos. Portanto, é necessário uma petição de juntada do termo.

Também pode ser necessário fazer o uso deste documento para procuração. A procuração do advogado, em geral, é encaminhada logo no começo do processo com a petição inicial. No entanto, pode ser preciso fazer uma petição para juntar uma nova procuração aos autos se a parte trocar de representante ao longo do processo.

Além disso, este elemento também pode ser utilizada como uma forma de juntar documentos que servem como provas para o processo, conforme está previsto no art. 435 do Novo CPC/2015.

Esses são apenas alguns exemplos. De fato, o advogado pode fazer uma petição de juntada de qualquer documento que considere relevante para o processo.

Como fazer uma petição de juntada?

É uma peça bem simples e para fazer, basta seguir esses cinco passos:

  • Direcionar a petição ao juiz, indicando Vara e Comarca;
  • Citar a parte, a causa e a outra parte (brevemente, pois todas essas informações já constam da inicial);
  • Fazer o pedido de juntada, indicando quais documentos devem ser anexados aos autos;
  • Pedir deferimento da petição;
  • Subscrever-se

Como qualquer outra, vai ser anexada ao processo (neste caso, estamos falando da juntada de uma petição de juntada), encaminhada ao juiz e analisada, podendo ser deferida ou indeferida.

Para evitar o indeferimento, não se esqueça de verificar todas as informações e conferir se está direcionando o documento ao processo certo. Além disso, fique de olho nos prazos processuais!

Conclusão

A juntada de petição é uma peça processual de extrema importância para advogados e advogadas. E, apesar da proximidade, não é a mesma coisa que petição de juntada.

Enquanto a segunda é um pedido para que algum documento específico seja incluído nos autos do processo, a  primeira é a anexação de um documento de pedido aos autos.

Nesse contexto, um profissional da advocacia precisa lidar com petições diariamente. E isso fica bem mais fácil quando o escritório conta com um bom sistema de organização. 

Por isso, o uso de boas práticas, como a revisão de todos os documentos e também a busca pelo melhor software jurídico para controlar o andamento dos seus processos, é indispensável.

Mais conhecimento para você

Separei alguns outros artigos que podem ser interessantes para você:

Além disso, você também pode receber e-mails exclusivos com as novidades sobre o universo do direito e da tecnologia. Para isso, basta assinar a newsletter da Aurum!

assine a aurum news e receba os melhores conteúdos para advogados

Ficou com dúvidas? Fale comigo nos comentários. E, se você gostou, compartilhe com sua rede de network!


Estabeleça
uma rotina organizada e produtiva de verdade!

O melhor software jurídico do mercado, agora gratuito.

Conheça o plano Light
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

15 Comentários
1 2 3
Você está aqui