Identidade visual para advogados

5 dicas cruciais na identidade visual para advogados

Comentar
Recomendar
Identidade visual para advogados é todo o sistema que engloba a marca do seu escritório, como o nome, o logo, as aplicações gráficas (cartão de visita do advogado, papelaria, fachada de um negócio), site e até mesmo as redes sociais.

Dessa forma, fica fácil entender como ela pode ser importante para o seu negócio jurídico, afinal de contas, é por via desses meios que seu escritório é visto por futuros clientes e lembrado por quem já esteve em contato com você.

Neste artigo vou recapitular a importância de um projeto bem estruturado de identidade visual para advogados e conferir algumas dicas que podem ser bastante úteis no momento da contratação de um profissional para exercer esse serviço para o seu escritório de advocacia. Para saber que dicas são essas, continue a leitura! 😉

1. Como contratar um profissional de confiança?

A escolha da contratação de um profissional da área de design para a execução de uma identidade visual para advogados é provavelmente a etapa mais importante do processo. Você precisa se sentir à vontade com a escolha e, principalmente, confiar que esse profissional vai desempenhar a tarefa de acordo com as suas expectativas e necessidades. Mas como você pode garantir que esse profissional, ou agência, é confiável?

Existem diversas etapas prévias que você, como contratante, pode realizar para se assegurar de que está fazendo a escolha certa. Listei as principais:

  • Peça indicações de profissionais a colegas que você acredita terem uma identidade visual para advogados bem resolvida. Pergunte a eles como foi trabalhar com esse profissional, como foi o processo, se eles ficaram satisfeitos com o resultado final. Contamos com a recomendação de nossos amigos e colegas para diversas coisas, e para a contratação de profissionais não seria diferente.
  • Você pode também avaliar o portfólio desse profissional ou agência – caso não o encontre online, solicite ao profissional. Referências gráficas são um pilar importante, tanto para o designer, quanto para o cliente. Analisar o trabalho passado do profissional que você vai contratar com um olhar crítico é muito importante.
  • Perceba como esse profissional, ou agência, apresenta o seu trabalho. Promessas de preço baixo e entregas rápidas não são necessariamente as coisas mais importantes que você deve se atentar. Um profissional que respeita seu próprio trabalho, que conceitua seus projetos e que entende o seu serviço como algo importante para seus clientes é mais propenso a entregar um projeto sério e diferenciado para sua identidade visual.

2. Como fazer uma identidade visual para advogados com orçamento reduzido

Sabemos que o momento de buscar construir sua identidade visual normalmente chega já no início da jornada do escritório, e que muitas vezes o orçamento é reduzido para a execução deste projeto. Entretanto, é importante enxergar a identidade visual como um investimento, e não apenas mais um custo. Afinal de contas é a maneira como o seu escritório será visto e lembrado pelos seus clientes.

Outra forma de tentar não exceder no orçamento para a criação da sua identidade visual, é negociar o escopo do projeto com o profissional contratado. Às vezes, na contratação de uma identidade visual para advogados, o designer ou agência já prevê uma série de aplicações e continuidades para o projeto da marca, mas nada impede de vocês chegarem lá aos poucos, e que vocês acordem um projeto menor de início para que o investimento não saia tão caro.

Uma boa identidade visual para advogados pode fortalecer a imagem da sua advocacia perante a concorrência, projetar a solidez do escritório e auxiliar na sua pregnância de marca no universo jurídico.

3. Participe ativamente do processo prévio à criação da identidade visual

Antes do processo de criação propriamente dito de uma identidade visual para advogados, o profissional, ou agência, de design deve engajar com o cliente em um processo que envolve uma série de questionamentos para que ele possa entender melhor o seu cliente.

Esse é o processo de briefing. E é muito importante para o cliente, neste caso você, participar desta etapa com bastante dedicação e reflexão. Esse é o momento em que o designer irá entender o seu negócio e, junto de você, lapidar como a identidade visual irá refletir o seu escritório e as mensagens que você deseja transmitir.

Algumas agências também envolvem os clientes em dinâmicas de DNA de marca, painéis semânticos e etc. Esse é um momento bastante legal de participar ativamente para que o designer entenda como você enxerga seu escritório e o que disso estará impresso em sua marca gráfica.

Vale lembrar, que é preciso confiar no profissional da área de design e não tentar controlar ou impor como o processo de criação da sua identidade visual irá transcorrer. Apesar de você conhecer bem o seu negócio e ter uma ideia clara de como quer sua identidade visual, o designer é a pessoa mais capacitada para liderar essa parte do processo e dificultar o trabalho dele pode resultar em prejuízo para o resultado final da sua marca.

4. Fuja do óbvio, mas respeite o código de ética da OAB

Esse ponto é bastante crucial, mas não tão fácil de executar. As limitações de apresentação de escritório e estratégias de marketing que o Código de Ética da OAB trazem para a profissão já são velhos conhecidos dos profissionais. Entretanto, é possível traçar uma identidade visual para advogados forte sem ferir esses princípios.

A dica mais clara é fugir do óbvio já existente nas identidades dos milhares de escritórios de advocacia que vemos por aí. Quantos deles trazem a clave da justiça em seu logo? Qual a probabilidade do nome do escritório ser Sobrenome do Sócio 1 & Sobrenome do Sócio 2? Existe algum escritório de advocacia que não intitula seus pilares de marca como: tradição, seriedade, confiança e etc?

Nada disso é necessariamente errado. Por outro lado, fica bastante claro onde o seu escritório pode se destacar dos demais. Pensar fora da caixa pode ser decisivo para chamar a atenção de clientes e aumentar as chances de você imprimir seus diferenciais frente à concorrência.

5. Faça uso das aplicações gráficas da sua identidade visual

Existe também uma grande quantidade de escritórios que, após criado o projeto da sua identidade visual, deixam de investir nela ou não a utilizam corretamente. Já dizia o ditado, quem não é visto, não é lembrado. E o mesmo vale para a marca gráfica do seu escritório de advocacia.

Faça uso dos materiais que seu designer, ou agência, entregou. Coloque seu material gráfico online, seja no site do seu escritório ou na página do Facebook. Utilize sua marca gráfica em suas postagens no Instagram. Distribua seu cartão de visitas, e tome o cuidado de produzi-lo sempre da mesma forma e em uma gráfica de confiança, para não perder a qualidade gráfica do trabalho encomendado no método de impressão.

Conclusão
Espero que essas dicas ajudem você a, junto de um profissional capacitado, construir a identidade visual para advogados ideal para o seu negócio! Vale ressaltar que as dicas que eu trouxe aqui também são válidas para o advogado autônomo.

Se você gostou dessa leitura e quer se aprofundar em formas de melhorar a divulgação do seu negócio, tenho algumas sugestões:

Se você gostou deste artigo, não deixe de recomendá-lo! Aproveita e comenta aqui embaixo dizendo o que você achou do conteúdo. 😉

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

2 Comentários
Você está aqui