Como ser um bom advogado? 4 habilidades para se destacar na profissão

Como ser um bom advogado? 4 habilidades para se destacar na profissão

Comentar
Recomendar
Como ser um bom advogado? É uma simples resposta, mas repleta de significados comportamentais. É certo que o Direito evolui a cada dia e, consequentemente, nós advogados precisamos também evoluir, adaptar, construir, desconstruir e reconstruir novos conceitos em um ecossistema jurídico de rupturas. Ou seja, para se tornar um bom advogado é preciso uma combinação explosiva de algumas habilidades.

Essa nova forma de construir a carreira jurídica veio para ficar. Escritórios de advocacia (pequenos, médios ou grandes) e departamentos jurídicos não são criados como antigamente. Contratos de honorários advocatícios não se promovem como nos velhos tempos.

Ao pensar em “grandes escritórios de advocacia”, as imagens que nos surgem são de espaços luxuosos, pesadas estruturas, ambientes formais, hierárquicos e burocráticos. Existem exceções, claro, mas esse é o estereótipo da maioria dos escritórios de advocacia de sucesso do passado.

Então, como ser um bom advogado atualmente?

Hoje, ser um bom advogado não está relacionado a ter uma infraestrutura pesada e cara. Ao contrário, muitos profissionais constroem modelos de escritórios leves e informais, sem perder, obviamente, a postura ética, transparente e de estrita confiança para com o seu cliente.

Esses novos presentes e futuros “bons advogados” desafiam os padrões engessados dos tradicionais escritórios de advocacia e de outros ambientes onde eles estão inseridos. Advogados empreendedores de sucesso formam, hoje, uma verdadeira combinação explosiva de comportamentos e atitudes sem precedentes. É um ecossistema único e transformador. Um formato difícil de parar e de competir. Isso acontece por alguns motivos, mas, sobretudo pelos seguintes aspectos:

1. Visão empreendedora

Advogados empreendedores visionários afrontam e questionam padrões existentes. Não se conformam, querem mudar o mundo, quebrar paradigmas, transformar a sociedade. Não estão dispostos a seguir regras pré-definidas, pois se assim o fosse inovariam dentro dos escritórios de advocacia existentes, onde seriam muito bem pagos e acessariam recursos para novos investimentos. O que querem, entretanto, é transformar velhos padrões em novas oportunidades de crescimento. Afinal, ser um bom advogado é estar ávido por inovação, mudanças e crescimento.

2. Conhecimento técnico

A capacidade técnica é condição fundamental e inerente à formação de um profissional. Sem ela, você não irá muito longe! Os profissionais do presente e do futuro devem ser capazes de construir um sólido conhecimento do Direito. A característica que os destaca da grande maioria é a vontade de dominar o assunto jurídico para o qual se propuseram a estudar. E ao serem brilhantes profissionais (leia-se: estudiosos natos), esses profissionais naturalmente vão se aproximar de pessoas interessadas em contratar os seus serviços jurídicos.

3. Investimento

Bons advogados são ousados e dispostos a correr riscos e a investir em novas ideias, áreas, mercados jurídicos, promoção de suas imagens pessoal e profissional, assessoria de imprensa, marketing digital, materiais de divulgação. Advogados visionários conhecem o potencial de retorno sobre os seus investimentos e por isso investem. É esse respaldo financeiro que promove e “retroalimenta” as carreiras dos advogados empreendedores e os retira do anonimato. Faz, portanto, um recém advogado competir de igual para igual com qualquer advogado, tipo e tamanho de Escritório de Advocacia.

4. Tempo

O tempo pode funcionar como aliado ao advogado. É ter a ideia que a advocacia não é uma corrida de cem metros rasos, mas, sim, uma maratona. Ou seja, ela é árdua, difícil, cansativa, tortuosa, entretanto, se o bom advogado tiver paciência, o final é recompensador. Tente!

Que tal sair da zona de conforto?


É por essas razões que eu pontuei então, que os advogados modernos, que vislumbram o crescimento e se preparam para isso efetivamente crescem. Não é crescer sem ação, sem planejamento, sem foco. É crescer para um caminho definido, certo, atingível. É a pessoa sempre se questionar: qual advogado quero ser? Advogado inerte ou dinâmico?
Fatalmente se você escolher ser um advogado inerte terá excelentes ideias para o seu escritório de advocacia, mas não crescerá por falta de implementação e execução. Ideias sem ações, são sonhos mortos.

Agora se você quer ser um advogado dinâmico, empreendedor, proativo, eficiente; o seu escritório de advocacia será único. As suas ideias aliadas a sua execução o farão construir uma grande marca jurídica.

O bom advogado tem a visão empreendedora e luta, sempre, pelo direito do seu cliente aliado, claro, ao resultado positivo como fator de crescimento da marca jurídica.

Por isso, avalie as suas competências, habilidades, talentos e paixões. Advogar porque ama é essencial na sua vida e na do seu cliente. Torne-se você um bom, exímio e excelente advogado.
_
E você, concorda com o Emiliano? Quais habilidades considera essenciais em um bom advogado? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

  • Diógenes Soares disse:

    Excelentes dicas, colocando em prática!! Rumo a uma advocacia de sucesso!!

  • João Eduardo belengue dos santos disse:

    Um advogado deve ter primeiro o conceito de responssablidade, e auto critica, dos arrelento da sociedade. Segundo a justiça deve ser o objeto de trabalho e solu~´oes para tudo. Não basta ter boas ideias sim, maior educação com os próximos..

    • Emiliano Landim disse:

      Olá meu caro João, muito obrigado por seu comentário. A educação é primordial para a condução de uma sociedade justa e igualitária. Aliás, o Art. 133 da Constituição Federal estabelece: O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei. Os Advogados devem respeitar as Leis e terem responsabilidade para com a Sociedade.

  • Cecilia disse:

    Um bom advogado e aquele que da esperaça para com seu cliente. Nao deixa sem resposta quando manda um pergunta e que esteja sempre ateto o que acontece com seu cliente nao apena atente por atente

  • André Luis de Sousa Mendes disse:

    muito bom, quero pôr tudo em prática em breve.

6 Comentários
Você está aqui