5 dicas para se destacar com o marketing pessoal para advogados

Últimos ingressos! Conheça o Aurum Summit: uma imersão no futuro da advocacia.

summit.aurum.com.br

5 dicas para se destacar com o marketing pessoal para advogados

Marketing pessoal para advogados

Enquanto o termo personal branding aplicado à advocacia resume o entendimento e as definições estratégicas dos profissionais do Direito como marcas, o marketing pessoal para advogados se refere às ações práticas para que isso aconteça. Ou seja, o branding se atém ao universo das definições do que é importante expressar enquanto marca pessoal e o marketing se refere ao planejamento e à prática do que foi definido.

A propósito, você já parou para pensar no que te faz admirar profissionalmente alguém? Deixando um pouco de lado o romantismo, a construção da imagem profissional de uma pessoa que se posiciona e é reconhecida como referência normalmente resulta de um marketing pessoal bem feito. Mas qual será o segredo? É possível começar agora e ter sucesso? Vale a pena o esforço? Em tempos em que existem mais advogados e cursos de Direito no Brasil do que em boa parte do mundo, se destacar da concorrência é uma questão de sobrevivência.

Seguindo esse raciocínio, o marketing pessoal para advogados surge como uma ferramenta muito importante para quem quer ser percebido, procurado e reconhecido como expert no que faz. Para ajudar você a descobrir o melhor caminho para isso, vamos começar do início e compartilhar 5 dicas essenciais de marketing pessoal para advogados que querem se destacar nesse mercado tão competitivo. Como sempre, focamos em ações simples e fáceis de implementar para não haver motivo de deixar para depois. Vamos lá?

Como ter sucesso no marketing pessoal para advogados em 5 passos

1. Seja você mesmo e acerte na autopromoção

Para investir na sua marca pessoal, você não precisa se “fantasiar” de advogado. Seguir dicas genéricas de vestimenta e comportamento faz com que você se aproxime mais do convencional do que da diferenciação e do destaque.

Calma, não estamos falando para você se despreocupar dessas questões. Muito pelo contrário! A nossa sugestão é para que você parta do autoconhecimento e da auto observação antes de tentar caber nas caixas pré-moldadas. Ser você é o seu grande diferencial. Esqueça a ideia de que você precisa ser encontrado. Mais do que isso, você precisa ser escolhido e o seu cliente precisa confiar em você.

Outro ponto importante é não gastar energia em comunicar o que você não quer continuar fazendo. Se, por exemplo, você tem mais clientes da área tributária, mas o seu desejo é ser referência em Direito Digital, não gaste suas oportunidades de prospecção e networking promovendo seus serviços de Direito Tributário. Ao contrário, invista tempo e profissionalização na área que você quer se destacar e a mantenha como foco do seu marketing. 😉

2. Não esqueça que você é sua marca

Imagine a seguinte situação: existem centenas de cartões de visita à disposição e um cliente que necessita dos serviços de apenas um advogado. O que vai fazer ele escolher o seu e entrar em contato com você? É a textura, o design limpo, a aplicação de relevo, o papo que vocês tiveram no momento da troca de cartões?

Demos o exemplo dos cartões, mas o mesmo acontece quando o seu cliente em potencial pesquisa por um advogado na internet ou ainda quando ele encontra com você em situações corriqueiras do dia a dia. Para trabalhar o seu marketing pessoal, é preciso dar um passo atrás e repensar alguns aspectos do seu posicionamento.

O que você faz diferente ou melhor do que a concorrência? O que você expressa com a sua comunicação não verbal? As roupas que você usa estão alinhadas à sua linguagem e ao seu comportamento? Fazer essas reflexões ajuda você a refinar a sua imagem pessoal e a mostrar a sua melhor versão para o seu público. Essas questões aparentemente superficiais são a sua embalagem. E no marketing pessoal para advogados, embalagem importa.

3. Conheça o seu público

Uma marca é construída com base em duas questões principais: o propósito, que se relaciona com a sua essência (quem você é, o que você entrega e o valor agregado a essa entrega) e o entendimento de quem é o seu público alvo. Então, vá atrás de saber quem são seus clientes reais e potenciais! Nós demos uma sugestão de como fazer isso no artigo sobre como conseguir clientes na advocacia. E vamos continuar atentando para essa necessidade porque é uma etapa fundamental para toda e qualquer estratégia de marketing pessoal para advogados.

Conhecer a si e ao seu público permite que você adeque a linguagem para alcançá-lo mais facilmente. Além, é claro, de possibilitar a criação de estratégias muito mais assertivas. Saber quem ele é, do que gosta, que locais frequenta é um passo para acertar, por exemplo, os melhores eventos para participar, as associações para se vincular, entre outros. Se dedique a conhecer os problemas dos seus potenciais clientes mais do que ninguém! E se posicione como um resolvedor dessas questões.

Ah, vale mencionar um ponto de atenção importante: tome cuidado para não mirar na proximidade e acertar na desconfiança. Se você busca uma relação mais próxima com seus clientes, preste atenção em como você atua nos diferentes pontos de contato. Se, por exemplo, você vai ter uma reunião na segunda de manhã com algum cliente que segue você no Instagram, não poste uma foto sua bebendo vários chopps no bar no domingo à noite. Isso pode dar margem para que ele questione o seu preparo e o seu profissionalismo.

4. Seja coerente

Nunca se esqueça que você é uma pessoa e não um personagem. Portanto, o seu marketing pessoal reflete a sua essência. Sendo assim, mantenha a sua personalidade tanto nos contatos presenciais quanto nas interações virtuais. Tenha em mente que quem constrói o seu posicionamento é você e não o canal no qual você se insere. Então, seja a mesma pessoa enviando um email, respondendo uma mensagem no Whatsapp e durante uma reunião.

Se você manda emojis e usa termos informais com seus clientes no Whastapp, não finalize um email com “atenciosamente” ou “cordialmente”, e vice-versa. Mantenha a coerência na sua comunicação e permita-se ser reconhecido por isso. Afinal, ao deixar de fazer isso, você pode acabar frustrando a pessoa com quem interage em diferentes meios.

Além disso, ser coerente com a sua marca pessoal em todas as suas interações e comportamentos facilita a aproximação com parceiros, clientes e colaboradores que se identificam com o seu “jeito”. Para facilitar a compreensão de como isso funciona na prática, vamos nos usar como exemplo.

Você, que nos acompanha aqui no blog da Aurum, assina nossa newsletter, nos segue nas redes sociais e vai aos nossos eventos, pode reparar que a nossa marca se comunica com uma linguagem coerente em todos esses pontos de contato. Cada colaborador tem a sua personalidade e o seu jeito único de se expressar, mas de alguma forma todos se alinham à proposta da marca. A nossa escolha de colunistas e parceiros também é orientada pela coerência com a nossa marca. Nos aliamos a quem faz sentido e atraímos esse tipo de aproximação a partir do nosso posicionamento. 🙂

5. Torne o marketing pessoal para advogados parte da sua rotina

Ações isoladas não garantem o sucesso do marketing pessoal para advogados! É preciso tornar as ações e comportamentos parte da rotina. Aliás, agir de forma esporádica e sem estratégia é o oposto de se posicionar de forma coerente.

Ninguém se torna referência da noite para o dia. É preciso dedicação e consistência para fazer dar certo. Se aliar ao marketing jurídico digital pode ser uma excelente estratégia para dar passos largos rumo a um posicionamento claro e bem estruturado. Investir em um bom site para advogados, ter um blog relevante, dar dicas úteis aos seus clientes, demonstrar o seu diferencial competitivo em cada interação online (e offline também!) são ótimos pontos de partida. Nós já compartilhamos várias dicas nesse sentido aqui no blog. Recomendamos, em especial, os seguintes artigos:

  • Como usar o conteúdo como estratégia de marketing jurídico digital e
  • Como deve ser um bom site para advogados
  • Conclusão

    Desmistificar o marketing pessoal para advogados é muito importante para que você entenda (e usufrua desse conhecimento) que se posicionar como autoridade não tem nada a ver com “forçar” ou maquiar uma reputação que não existe. O que o marketing pessoal para advogados pretende, com suas ferramentas e alternativas, é que você mostre para o seu público quem você é e vá atrás cursos, eventos (que tal ir ao Aurum Summit neste ano?) e outros meios para se profissionalizar e se aperfeiçoar cada vez mais. 😉

    Se você se interessa por esse assunto e quer descobrir outras ferramentas para alavancar ainda mais a sua reputação, recomendamos os seguintes conteúdos:

  • Uma lista especial com 4 dicas para você saber como conseguir clientes na advocacia;
  • Este artigo com ótimas dicas para o cartão de visita do advogado moderno;
  • O texto da Camila Berni com mais dicas de personal branding para advogados;
  • Um material completo para ajudar você a usar conteúdo como estratégia de marketing jurídico digital; e
  • Para você quer se profissionalizar em um evento moderno que une advocacia e inovação, vale a pena saber mais sobre o Aurum Summit.

  • Agora é a sua vez! Você já faz alguma coisa para destacar o marketing pessoal para advogados? Tem alguma dúvida ou história para contar? Continue o assunto comentando aqui embaixo!
    😉

    2

    Deixe seu comentário

    Seu email não será publicado