Controle avançado para prazos processuais

Conheça o Plano PRO do Astrea: Mais controle para seus prazos processuais

Comentar
Recomendar
Há mais de 20 anos no mercado de tecnologia para advogados, a Aurum amadureceu como negócio e acompanhou a evolução da tecnologia. Hoje, além do Themis, desenvolve o Astrea, um software moderno voltado para profissionais autônomos e pequenos e médios escritórios de advocacia. Com o objetivo de criar produtos cada vez mais inovadores e ser o braço direito dos advogados, o plano PRO do Astrea chega para aliviar a principal dor dos clientes: o controle de prazos.

Quer saber mais sobre o novo plano, descobrir como ele foi criado e conhecer um pouco mais dos bastidores da Aurum? Confira o bate-papo esclarecedor (e cheio de spoiler!) com o CEO Antonio Neto e a gerente de produtos Sônia Tuyama, fundadores da Aurum.

Em uma conversa descontraída, eles contaram tudo sobre como foi o processo de criação e que benefícios o plano PRO proporciona aos escritórios. Confira a entrevista completa!

Quero conhecer o plano PRO

Por que e como o Astrea foi criado?

Sônia: Já estávamos no mercado com o Themis há mais de 15 anos. Comecei a ler livros sobre tecnologia e pegar empresas bem mais modernas como referência. Uma delas foi a Basecamp. Um livro que me marcou foi “Inspired: How to Create Products Customers Love”, do Marty Cagan, que fala sobre desenvolvimento de produtos digitais e conta várias histórias de sucesso do Vale do Silício. Achei muito legal! E quanto mais eu estudava, mais eu tinha certeza de que o nosso futuro era ir para a nuvem. Então entramos nesse mundo.

Hoje parece óbvio, mas era uma decisão muito arriscada para a época. Foi aí também que começamos a investir bastante na experiência do usuário e a pensar mais no design como entrega de valor. A pergunta que ficava no ar, no início, era: como vamos fazer um software na nuvem com todo esse legado que adquirimos com o Themis? Foi então que decidimos criar um produto completamente novo. Seguimos com a ideia e começamos a desenvolver o Astrea, um software mais voltado para a gestão de tarefas.

Neto: Percebemos também que o Themis ficou grande e começou a atender só escritórios maiores. E os escritórios menores, que eram nossos principais clientes, deixamos de atender. O Astrea oferece ganho de escala para nós porque atende desde os menores escritórios e é mais acessível. Enquanto o Themis precisa ser instalado e configurado em máquina local para ser usado, com o Astrea basta criar uma conta e sair usando.

O que o plano PRO traz de novo ao Astrea? Como ele melhora o controle avançado para prazos processuais?

Sônia: O plano inicial do Astrea é uma excelente ferramenta de controle para advogados autônomos e pequenos escritórios, porque as pessoas trabalham de uma forma muito mais autogerenciável. A proposta do plano PRO do Astrea é conseguir dar esse controle avançado para os escritórios maiores. A nossa maior preocupação foi facilitar o cumprimento de todos os prazos processuais de forma confiável.

O PRO propõe isso para o escritório inteiro – um trabalho que é mais sob controle e ainda assim permite colaboração, controle de tarefas e gestão de tempo. O software não perde nenhuma dessas características. A grande vantagem é que a pessoa que precisa controlar tudo isso tem a visão do todo: dos processos, dos prazos e das atividades de cada membro da equipe. Então ela tem esse controle mais amplo.

Software Juridico Astrea
Controle seus prazos de forma mais eficiente com o software jurídico Astrea.
experimente sem compromisso

O cuidado com o design e a usabilidade, visível no Astrea, se estende para o PRO?

Sônia: Sim. No plano PRO, assim como no inicial, a gente teve muito cuidado para desenhar cada uma das interações. Na verdade, essa é uma tendência muito grande nos softwares atuais. O cliente participa de todo o processo de criação. A gente entrevista o cliente, entende as dores e os cenários de uso dele e, quando já tem o mínimo de funcionalidades utilizáveis, ele já é convidado a usar e já fornece feedbacks toda semana. Então tem essa proximidade, essa cocriação e esse cuidado muito grandes.

Como foi o desenvolvimento do Astrea PRO? Quais são as etapas até chegar aos usuários finais?

Sônia: A primeira coisa foi definir o público alvo. Pode parecer que desenvolvemos produtos de tecnologia para “advogado”, mas dentro desse grande público existem vários nichos. Por isso foi importante definir um foco claro. Para a gente, o primeiro era, inicialmente, atingir escritórios médios de até 15 usuários. Selecionamos alguns clientes e começamos a fazer as entrevistas.

Fomos a campo com a hipótese de que, à medida que os escritórios crescem, começam a aparecer uma hierarquia mais clara. Além de mais advogados, surgem coordenadores, estagiários… Com a entrevista conseguimos confirmar a existência desses vários papéis e descobrimos as principais dores dos escritórios maiores. Depois iniciamos o processo de desenvolvimento, a parte mão na massa mesmo.

Quero conhecer o plano PRO

E como foi a escolha desses clientes?

Sônia: Além de entrevistar alguns clientes do Themis que tinham o número de usuários que buscávamos, também conversamos com os heavy users do Astrea, como, por exemplo, o pessoal da ASC Advogados. As coisas que nossos clientes da ASC Advogados pediam chamavam muito a nossa atenção. Eles já usavam softwares muito legais de gerenciamento de projetos e estavam muito antenados. Então a gente foi atrás desses clientes para se aproximar, para entrevistar, para mostrar a solução que a gente criou e pedir feedback para melhorar.

Quais problemas o plano PRO ajuda a solucionar?

Neto: O famoso “paz, apesar dos prazos”. A pessoa que administra as informações e acompanha os prazos processuais precisa ter tranquilidade de que o que chega para fazer é realmente feito. Essa questão é muito sensível para os nossos clientes. Porque todo prazo passa por uma série de etapas e, normalmente, essas etapas são feitas por pessoas diferentes. E é aí que o plano PRO entra. Ele oferece controle macro dos prazos e mantém o usuário informado sobre o andamento das tarefas. Dessa forma fica muito mais fácil garantir que não haverá atraso. O Astrea é bom porque trata de cada prazo como se fosse um mini projeto.

Sônia: O que mais veio nas pesquisas foram os prazos. Então vamos lá, vamos cuidar do prazo! Afinal, se o cliente perde um “prazinho”, perde também o prazo final. Com poucos cliques o usuário fica sabendo o que está atrasado, o que está prejudicando o cumprimento do prazo e com o que ele precisa se preocupar naquela hora – de uma maneira bem intuitiva e fácil, que foi uma das nossas principais preocupações.

Como os usuários do plano Starter podem se preparar para iniciarem no PRO?

Sônia: O Astrea não é um software engessado, ele se auto-organiza. A parte de etiquetas permite que os clientes se organizem muito. Eles criam as etiquetas que fazem sentido para eles. Eles marcam, usam filtros e se organizam com elas. Se eles já usam bem isso, vai ficar mais fácil usar o PRO.

Neto: Eu recomendo usar bem a parte de tarefas junto das etiquetas. Ficar bom nisso vai facilitar começar a usar o PRO. Uma coisa legal do desenvolvimento de software é que, às vezes, você desenvolve o software e os clientes dão usos que você não fazia ideia [risos]. Você aprende vários jeitos de usar seu próprio software.

Quais são os próximos passos para o desenvolvimento do Astrea?

Sônia: Vem novas features por aí, com mais relatórios gerenciais. Porque, quanto maior o escritório, mais aparece esse perfil gerencial. As pessoas vão conseguir ver a distribuição de processos, as áreas, como está a carga de cada advogado, como é o volume para o cliente. Além disso, vamos priorizar as melhorias do sistema de acordo com os feedbacks dos clientes.

Neto: Toda semana tem novidade. Às vezes grandes, às vezes pequenas, mas nós temos um desenvolvimento contínuo que prevê entregas semanais. E mais pra frente, provavelmente, vai ter o plano Premium, com funcionalidades muito interessantes.

Qual a estratégia para manter a Aurum na vanguarda da inovação?

Neto: Hoje o nosso público tem Whatsapp, perfil em rede social, assina o Netflix. Os advogados estão expostos a tecnologia a todo momento e querem aproveitá-la, assim como a gente. Nos próximos cinco anos, nós vamos ver uma série de transformações que a gente não consegue nem imaginar. O Uber já está prevendo que, em 2026, vão ter transporte aéreo mais barato que transporte por carro. Imagina?!

A gente pretende se manter sempre atualizado através do contínuo investimento em tecnologia e em produção. Em 2017 a gente vai aumentar muito o tamanho da empresa e a área que vai crescer primeiro é a de pesquisa e desenvolvimento. A gente mantém uma preocupação forte nessa parte, sempre.

Sônia: Queremos aproveitar as novas tecnologias. Tudo o que for interessante no universo tecnológico, nós queremos trazer para os advogados. Eu acho que o “lance” é estarmos antenados com tudo isso e enxergar o que vamos conseguir trazer para o nosso meio. Eu acho que essa é a tendência. E para ser cada vez mais inovador, investimos em originalidade e vamos atrás de desvendar os problemas reais dos nossos clientes. Queremos descobrir, de forma focada e assertiva, onde está a maior dor deles e de que maneira podemos solucioná-la.

Quero conhecer o plano PRO

Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

2 Comentários
Você está aqui