5 dicas para começar a carreira no Direito Administrativo

7 dicas para começar a carreira no Direito Administrativo

Comentar
Recomendar

Independente da área do direito que o advogado ou a advogada escolher, o começo é árduo, exaustivo e, muitas vezes, ingrato. Diante do quadro de milhares de faculdades de direito e de mais de um milhão de advogado no país, é preciso perseverar, sob pena de não conquistar seu espaço no competitivo mercado da advocacia.

Por isso, no texto de hoje vou ajudar os profissionais que têm interesse no direito administrativo a desenhar o início da sua carreira. Confira:

Descubra como dar os primeiros passos no Direito Administrativo

1 – Conheça a área

O direito administrativo tem passado por importantes mudanças nos últimos anos, desde a possibilidade de consensualismo nas relações administrativistas, utilização de arbitragem, relativização dos princípios da legalidade, julgamentos relevantes, entre tantas outras.

É justamente por estas atualizações que o advogado e a advogada devem se especializar para compreender as mudanças e passar segurança para seu futuro cliente. É necessário acompanhar os julgamentos, principalmente àqueles no âmbito do Supremo Tribunal Federal, que tenham relação com a administração pública.

2 – Não ignore o Direito Constitucional

É fato que o direito constitucional e o direito administrativo são disciplinas e áreas de atuação distintas, contudo, o advogado administrativista que conhece o direito constitucional possui um importante diferencial para atuar de maneira integrada e mais ampla, do que o profissional que ignora os princípios constitucionais.

Não é possível ignorar o direito constitucional, principalmente porque os princípios da administração pública e a base do direito administrativo decorrem expressamente do artigo 37 da Constituição Federal.

3 – Descubra seu nicho de atuação

O direito administrativo como ramo do direito público abrange inúmeras possibilidades de atuação – concursos públicos, licitações e contratos administrativos, direito regulatório, concessões públicas, servidores públicos, processo administrativo, etc – e é por isso que o advogado que deseja atuar nesta área precisa focar em um dos nichos, com o objetivo de se tornar uma referência no assunto.

5 – Participe das discussões acadêmicas

Essa dica vale para toda área do direito, mas no direito administrativo é ainda mais importante. Participe das discussões acadêmicas que envolvem os julgamentos e posições doutrinárias sobre o tema. É fundamental entender o que está julgado e como é a posição de cada autor sobre o tema.

Mais do que isso, é importante participar de eventos para advogados, congressos e seminários que envolvem o direito administrativo, desde os nacionais, até os regionais, que discutem temas envolvendo os assuntos da localidade na qual o advogado está inserido.

6 – Acompanhe as mudanças legislativas

Recentemente o Decreto nº. 9.412/2018 atualizou os valores estabelecidos nos incisos I e II do caput do artigo 23 da Lei Federal nº. 8.666/1993, a Lei Geral de Licitações, por exemplo. Acompanhar esse tipo de atualização é fundamental para o advogado que pretende atuar no direito administrativo, especialmente por conta da facilidade que temos hoje em dia para ter acesso às informações.

7 – Apresente soluções, não problemas

Essa é mais uma dica que é essencial para toda e qualquer área do direito: apresente soluções. O cliente quando procura um advogado busca resolver um problema que não conseguiu sozinho. Ou seja, quer uma saída para um problema que ele já sabe que tem.

Como profissional da advocacia, precisamos fazer o dever de casa e conhecer a dor do cliente para apresentar a solução. Se o cliente foi preterido em um concurso público, por exemplo, é necessário dar segurança que o direito está do lado dele e que é possível resolver este problema. Demonstre segurança e mantenha uma boa relação com o cliente.

Conclusão

De maneira geral, se você quer começar uma carreira no direito administrativo, eu recomendo que você se mantenha atualizado. Pode ser por meio de um programa de mestrado ou de uma especialização, o importante é não deixar de estudar. Além disso, descubra o nicho de atuação que mais combina com o seu perfil profissional e invista nos seus clientes. Espero que as dicas sejam úteis para você! 🙂

Mais conhecimento para você

Se você gostou deste texto, indico também os seguintes conteúdos aqui no blog da Aurum:

Já trabalha com direito administrativo ou tem interesse na área? Compartilhe com a gente as suas dúvidas e sugestões nos comentários!

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

  • Willian Sales disse:

    Arthur, quais os melhores instituições para se aperfeiçoar no direito administrativo? É melhor fazer uma pós graduação ou cursos de curta duração?

    • Arthur Bobsin de Moraes disse:

      Olá! Depende muito. Existem bons cursos de curta duração, mais práticos e pontuais (cursos focados apenas em licitações, p. ex), como também programas de pós graduação mais completos e abrangentes. A necessidade e o objetivo que definirão qual dos dois é melhor.

      Instituições como PUC SP e USP são sempre referência. Mais ao sul, PUC PR e UFPR também são ótimas escolhas. No DF, instituições como IDP e UNB são ótimas escolhas!

      Entretanto, é sempre necessário observar qual o objeto final e, então, procurar um curso de curta duração, ou programas de pós graduação.

      Espero que tenha ajudado!

  • lucas disse:

    Olá,tenho 17 anos e faço o último ano do ensino médio e curso Administração. Eu gostaria de fazer a faculdade de direito,porém ainda tenho algumas dúvidas em relação a profissão que pretendo seguir…poderia me aconselhar? ser um Advogado administrativo seria uma boa opção?

3 Comentários
Você está aqui