Personal branding para advogados

Comentar
Recomendar
A advocacia sempre foi e se mantém sendo profissão de caráter pessoal, em que a confiança e o vínculo se estabelecem entre o cliente e o advogado, pessoa física, muito embora ele integre o time de uma pessoa jurídica: o escritório. Cada vez mais o mundo busca individualidade, originalidade, personalidade.

Por essa razão, a marca pessoal, a reputação do advogado, deve ser construída de forma inteligente, independente do nome ou marca do escritório em que está inserido.

Claro que é importante fomentar a marca do escritório, mas as relações de confiança, no fim das contas, se baseiam é nas pessoas, nos olhos nos olhos.

O Personal Branding, ou a marca pessoal, é a forma como você demonstrará ao mercado o seu diferencial, propagará a sua imagem e influenciará na percepção acerca da qualidade do seu trabalho.

Uma questão de Planejamento Pessoal

Criar uma marca pessoal na advocacia exige muito planejamento pessoal, estratégia, visão de futuro e posicionamento. Ter um objetivo de longo prazo em mente é essencial, saber onde se quer chegar, como se quer viver no futuro. Para quem não sabe para onde vai, qualquer parada é porto. Não viva a mercê das circunstâncias, tome as rédeas da sua vida e sua advocacia!

Construa uma imagem

Que imagem as pessoas têm de você? Quando pensam ou lembram de você, quais as palavras vêm à mente? As possibilidades são diversas: dedicado, detalhista, determinado, aguerrido, otimista, empreendedor, sábio, estrategista, procrastinador, indeciso, incoerente, criativo, inovador, tradicionalista, conservador. Represente algo na mente das pessoas.

A projeção pessoal passa, inevitavelmente, pela especialização. É claro que em início de carreira não se pode negar contratos, até porque se precisa da experiência, de formar uma carteira de clientes e rede de networking. Entretanto, sua comunicação e projeção devem ser em uma determinada especialidade.

As redes sociais hoje são o grande mural do mundo e ambientes mais do que propícios para a construção e fortalecimento da sua marca pessoal o que, consequentemente, atrairá mais clientes. Planeje meticulosamente como você se posiciona nessas redes e que mensagem deseja transmitir.

Invista em autoconhecimento

A sua personalidade faz parte da sua marca, é o condão, a lente pela qual você percebe e atua no mundo. É a sua essência e merece continuar ali, impactando positivamente, refletindo o que há de melhor em você.

O seu personal branding deve alavancar as características mais marcantes, seus talentos, aquilo que você faz de melhor, seu diferencial e onde seu conhecimento encontra uma necessidade do mundo.

Processos de coaching são excelentes para esse aprimoramento. Invista em você. Você, advogado, é o seu próprio negócio!
Seja você, viva e acredite no que você diz e propaga. Seja o que você prega.

Amplie a rede de relacionamento

Networking é uma prática do mundo dos negócios. A advocacia vive de networking. Conforme o advogado vai ficando mais experiente e crescendo profissionalmente vai perceber que sua clientela vem da sua rede de relacionamento. Por isso, investir em networking é crucial!

Depois de feito o seu planejamento pessoal, de consolidar a sua imagem de futuro, de onde quer chegar com a sua advocacia, de mapear os clientes, o segmento de atuação, sua especialidade é hora de ir a campo conhecer pessoas e se fazer conhecido. Uma grande sacada de marketing pessoal para advogados é justamente essa: sair de “quem eu conheço” e evoluir para “quem me conhece”. Quanto mais conhecido você ficar, maior a chance de o seu cliente em potencial te encontrar.

Para advogados, profissionais prestadores de serviço, construir relacionamentos e conquistar a confiança das pessoas são a base do sucesso.

A identidade visual

Assim como um negócio ou um escritório de vários sócios, você enquanto advogado precisa ter a sua própria identidade visual para advogados, uma imagem que possa ser associada a você, a seus valores pessoais e que represente o que você deseja fixar e representar na mente das pessoas.

Crie, também, um marco que as pessoas possam associar a você: um gesto, uma frase, um mantra, uma filosofia de vida, uma vibe. Estabeleça uma narrativa, conte uma história – storytelling – que faça sentido e que conecte com o maior número possível de pessoas do seu público alvo, seus potenciais clientes.

Criar a sua própria marca pessoal é decisivo para a sua carreira. Novas oportunidades surgirão da consolidação do seu nome, da sua reputação.

Camila Berni é advogada, atua como consultora em Gestão de Negócios e Marketing para Advogados e Escritórios de Advocacia. Empreendedora digital, autora e entusiasta do empreendedorismo jurídico. www.camilaberni.com.br
Se você gostou desse artigo, assine a nossa newsletter para ficar por dentro das nossas novidades e não perder nenhum conteúdo! 🙂

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

4 Comentários