Negócios do futuro: saiba como preparar sua advocacia

Negócios do Futuro: O que esperar e como preparar sua advocacia?

Comentar
Recomendar

Na sua opinião, o que são os negócios do futuro? E quando você pensa sobre esse assunto, a advocacia do futuro aparece em suas suposições e previsões? Vivemos uma época de muitas projeções e de poucas certezas. Os carros autônomos vão dominar o mercado de transportes? Os robôs vão substituir os advogados? 

Luiz Candreva, futurista brasileiro que figura a lista dos jovens mais inovadores da América Latina, trouxe algumas respostas (e ainda mais questionamentos!) em sua participação no Aurum Summit, o melhor evento de inovação para advogados.

Para enriquecer o debate e trazer novas perspectivas sobre o tema, preparamos este artigo especial. Ele faz parte da série “Conexão Futuro da Advocacia”, criada para abordar com profundidade os assuntos apresentados no Aurum Summit e ir além, reunindo em um único conteúdo as informações mais relevantes.

Continue a leitura para saber mais sobre os negócios e a advocacia do futuro! 😉

Negócios do futuro e o que se espera da advocacia

Definir conceitos que tratam do futuro não é tarefa fácil – nem para nós e certamente nem para Luiz Candreva. Mas vale o esforço para enriquecer o debate. Por isso, vamos trazer a seguir os dados e as dicas mais importantes que reunimos especialmente para você. 🙂

O que são os negócios do futuro?

Os negócios do futuro compreendem, assimilam e se adaptam ao contexto social e econômico atual. Mais do que isso, são aqueles que solucionam as dores do usuário, do público ao qual se destina. A forma de entregar as soluções são modificadas a todo momento; as dores, não. Os negócios do futuro são disruptivos e quebram paradigmas.

Mas… 

O que é disrupção? 

Disrupção sinaliza uma quebra brusca, uma mudança instantânea. Como bem pontuou Candreva em sua palestra, a disrupção acontece uma vez só e de forma intensa. Muitas pessoas a veem como risco para sua profissão. Afinal, mercados estão acabando. 

Aconteceu com as vídeo-locadoras, está acontecendo com os bancos, pode acontecer com a advocacia e com segmentos de vários outros setores. Nós sabemos como isso pode soar, mas calma, o cenário não é apocalíptico. Muito pelo contrário, ele pode ser muito abundante – mas é preciso saber enxergar as oportunidades

É verdade que um mercado que parece saudável hoje, amanhã pode não mais existir. Por isso, atualmente, inovar é a única maneira de continuar relevante no mercado a médio e longo prazo. Essa foi uma das maiores lições que Candreva deixou com sua palestra. 

Disrupção na prática

Você sabe como a disrupção se parece na prática? Ela está tão presente no nosso dia a dia, que a vemos acontecer a todo momento e nem nos damos conta. Mas, para protagonizar ações e negócios inovadores, é preciso treinar a percepção e entender como ela é capaz de proporcionar mudanças tão significativas. 🙂

Perceba só: os nossos pais e os pais dos nossos pais nos ensinavam a não falar com estranhos. Hoje em dia, nós dormimos em casas de estranhos, nos transportamos em carros de estranhos, compramos coisas de estranhos, damos “match” com estranhos. O modelo mental, famoso mindset, mudou e quebrou os antigos paradigmas. 

Esses exemplos, levantados por Luiz Candreva, refletem bem como é a nossa realidade hoje, certo? Cada uma dessas mudanças foi, em algum momento, uma disrupção. Certamente quem as conduziu precisou lidar com riscos – isso é aproveitar as oportunidades. 

O que é oportunidade?

Encontre um problema para um segmento de cliente, que você consiga resolver, pelo qual eles paguem, em um mercado grande o suficiente.”

(Steve Blank)

Steve Blank é empreendedor em série do Vale do Silício, precursor do termo “Startup Enxuta” (ou “Lean Startup”) e referência para Candreva e para a maioria dos empreendedores atuais.

A frase de autoria dele busca explicar o que é oportunidade, mas pode servir como uma dica prática de como inovar no mercado atual. Para os negócios modernos e, sobretudo, na advocacia do futuro, o caminho sempre leva para a compreensão do problema e para a solução da dor do usuário ou cliente. 

A advocacia do futuro

Diante de um cenário que busca prever e analisar os negócios do futuro, onde se situa, então, a advocacia do futuro?

Como já falamos (e você já deve ter ouvido de outras fontes por aí), a advocacia, como a conhecemos hoje, corre, sim, o risco de acabar. Enquanto escritórios contratam dezenas de advogados para analisar contratos, por exemplo, o Watson, supercomputador da IBM, faz essa atividade com muito mais agilidade, assertividade e com uma porcentagem de erros muito menor.

Isso significa que os advogados vão ser irrelevantes para os negócios do futuro? Absolutamente, não. Mas significa, sim, segundo Candreva e outros futuristas, que chegou o momento de inovar e investir em soft skills, habilidades que priorizam a relação e a interação com as pessoas.

Para que isso seja possível, é importante que os advogados empreendedores se desapeguem de seu modelo de negócios e estejam dispostos a se reinventar constantemente. Como falamos anteriormente, o foco deve estar na compreensão da dor do cliente e não no apego à forma como você executa e entrega serviços e produtos. 

Candreva acertou muito em sua fala quando destacou que é no não-óbvio onde estão as maiores oportunidades. E para enxergar essas oportunidades é fundamental ter um comportamento proativo para criar, validar e implementar novas ideias e práticas. 

Descubra o não-óbvio antes de o negócio acontecer, porque lá tem mais oportunidades e menos pessoas ‘vendo’.”

(Luiz Candreva)

Negócios do futuro + Advocacia do futuro: como começar

Listamos abaixo uma série de dicas que Luiz Candreva compartilhou com os participantes do Aurum Summit. Temos certeza que elas vão dar um norte para as suas atitudes inovadoras. Olha só:

Como inovar na advocacia:

1. Foque nas dores essenciais que você, o seu escritório ou departamento resolvem

Não se esqueça que o foco é no cliente. Aqui vai um lembrete do Candreva para motivar ainda mais você: “Desenvolva soft skills, qualidades que que a máquina não é capaz de produzir”.

2. Não se apegue ao seu modelo de negócios

O setor, o contexto social e o seu cliente vão mudar. Tenha disposição e desapego para se adaptar à constante transformação e protagonizar a evolução do seu negócio.

3. Desafie o status quo

Tenha coragem, conhecimento e competência para ser parte ativa da transformação. Não se conforme com o que não é bom e busque sempre oferecer o melhor para os seus clientes e para o mercado. 

Além disso, fica a dica para você não afastar seus competidores. A competição saudável também tem espaço para colaboração. Lembre-se que os seus pares compreendem os seus problemas melhor do que ninguém. 

4.Busque experiências cruzadas que você possa aplicar

Beba das fontes de inovação em outras áreas e setores. Busque se relacionar com profissionais inovadores. Troque, inclusive, entre seus pares, mas, sempre que possível, viva experiências ricas e inspiradoras para além da sua rotina e do seu local de trabalho.

5.Permita a experimentação

Você vai ter muitas ideias para o seu negócio. Algumas vão dar certo, outras vão dar errado. Em ambos os casos, você vai aprender com o processo. Se permita experimentar e compreenda a falha como uma etapa para a evolução. 

Como disse Candreva:

Com medo, a gente não experimenta. Se a gente não experimenta, a gente não comprova.”

6. Destrua o seu modelo de negócios

Critique, destrua e reinvente o seu modelo de negócios constantemente. Se inspire na fala motivadora de Candreva e:

Destrua seu modelo, mate algo que vai deixar de ser saudável antes que isso aconteça para continuar dono no mercado.”

Para contribuir ainda mais para a adoção de soft skills, lançamos o portal O Futuro da Advocacia.

Nele, você tem acesso a trilhas completas de conteúdos gratuitos e aprofundados sobre temas que vão, de fato, contribuir para que o seu trabalho tenha cada vez mais excelência e para que você conquiste mais e melhores clientes por meio de um atendimento excelente. 😉

Quero conhecer o portal o futuro da advocacia

Conclusão

Antes de encerrar este conteúdo, vale destacar que falar em negócios do futuro, futuro da advocacia e advocacia do futuro é deixar implícito que o cenário já não é de reação.

Mais do que isso, é fundamental antever, prevenir e, como disse Candreva, “escolher quais ondas surfar” para que elas não cresçam a ponto de serem aniquiladoras para o seu negócio. 

Sobre o Aurum Summit

O Aurum Summit é o evento de inovação e tecnologia para advogados realizado anualmente pela Aurum. É a oportunidade para os profissionais do Direito ficarem por dentro das principais tendências da área, vivenciar experiências e ampliar suas conexões.

Em 2019, o evento aconteceu no dia 10 de outubro, em São Paulo e, pela primeira vez, em transmissão online simultânea. Saiba como foi o Aurum Summit 2019.

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

    Nenhum comentário
    Você está aqui