mercado saturado de advogados

Como encarar os desafios do mercado saturado de advogados em 3 passos

Comentar
Recomendar
Qual estudante ou operador do Direito que nunca ouviu dizer que existe um “mercado saturado de advogados”? E quantos não são os colegas que enterraram seus sonhos e talentos por deixarem que esse tipo pensamento dominasse as suas ideias.

Segundo dados do relatório Justiça em Números 2017, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Brasil é atualmente o país com o maior número de advogados no planeta. São mais de um milhão de profissionais, com mais de 100 milhões de processos em tramitação no Judiciário.

Isso sem considerar os mais de 1.200 Cursos de Direito existentes no país, que a cada semestre colocam milhares de novos profissionais no mercado.

Diante desses números, você pode até querer concordar com a afirmativa de que o mercado da advocacia está de fato saturado. Por isso, desafio você a ler este artigo até o final, para que eu possa provar que é possível quebrar essa aparente realidade.

Minha história neste suposto mercado

Quando me formei não foi diferente da maioria. Saí da faculdade com uma interrogação enorme em cima da cabeça. Não nasci em família de advogados, não herdei escritório de ninguém e tive que encarar a realidade de muitos colegas que não têm outra escolha senão encarar o tal do “mercado saturado”.

Aliás, eu até tinha opção, pois era servidor efetivo do Judiciário. Mas o espírito da advocacia já estava dentro de mim. Então, contrariando a multidão, pedi exoneração e escolhi advogar no meio dos operadores do Direito.

Somente quando entrei de verdade na disputa por clientes e no clima de incertezas que assombra muitos colegas no início da carreira é que pude perceber que de fato existia um fantasma do mercado saturado de advogados.

Entretanto, como eu já tinha um projeto profissional bem definido, não demorou para que assumisse o controle da situação e começasse a me destacar dentro da minha proposta de negócio.

A partir daí desenvolvi algumas premissas que têm sido essenciais para a nossa advocacia e hoje faço questão de compartilhar com vocês. Afinal, acredito na nossa profissão e sei que até entre as estrelas há diferença de esplendor e todo mundo em o direito de brilhar.

Então tome nota, porque a seguir vou elencar algumas dicas úteis!

3 passos essenciais para vencer o mercado saturado de advogados

01. Não se limite e entenda seu público

As maiores vítimas do mercado saturado de advogados são aqueles que definem um ramo de atuação no Direito e se limitam ao que a área escolhida oferece enquanto produtos jurídicos. Pode ter certeza que esse pensamento só fará de você mais um no meio da multidão.

É claro que se especializar é um diferencial, mas você não pode se limitar ao leque da sua especialização. E o melhor caminho para fazer isso é aprender a olhar para as necessidades do seu público alvo.

Afinal, o que leva uma pessoa física ou jurídica procurar os serviços de um advogado? Sem dúvidas são as necessidades desse cliente em potencial.

Então aprenda a contemplar os problemas do público que você visa impactar, só assim você começará imaginar soluções jurídicas para inovar e se destacar.

02. Seja um cativador de pessoas

Boa parte dos advogados que estão atolados no mercado jurídico saturado têm uma falha em comum: comunicação com o cliente.

Quem nunca foi procurado por um cliente com uma lista de reclamações de algum colega advogado que não atendia telefone, não dava feedback dos processos e há anos ou meses desapareceu? Pois bem, esse tipo de postura infelizmente (ou felizmente) é comum no mercado da advocacia.

Você pode não ser o melhor na técnica jurídica, mas deve ser o melhor no quesito cativar pessoas. Acredite, o processo de fidelização de clientes passa necessariamente pela capacidade que o advogado tem de ouvir os seus clientes, por mais “chatos” que possam ser.

Lembre-se, ele procurou você por alguma necessidade e o enxerga como um resolvedor de problemas. Então aprenda a se comunicar e a cativar o seu público!

Quem não quer ser parte do mercado saturado, precisa entender que atenção e boa comunicação são tão importantes quanto um “julgado procedente”.

03. Aprenda sobre negócios

Não existe mercado saturado de advogados, existe mercado mal trabalhado. Da mesma maneira que milhares de profissionais entram no mercado jurídico que parece saturado, outros também desistem da profissão e muitos escritórios fecham as portas todos os anos sem ter colhido bons frutos no Direito.

Isso acontece porque muitos advogados entendem o Direito e são brilhantes no mundo Jurídico, mas não entendem nada de negócios!

O que você faz com o que você sabe? Infelizmente existem muitos advogados competentes cobrando mixarias para fazer uma audiência ou cumprir uma diligência. Eles ainda chegam a achar isso normal, como uma consequência do tal mercado saturado.

Para fugir dessa triste realidade é preciso aprender que ser advogado também é ser empreendedor. É necessário se capacitar para gerir o próprio negócio, aprender regras básicas de administração, marketing jurídico e planejamento financeiro.

Advogado que tenta sobreviver apenas do conhecimento jurídico, por mais notório que seja o seu saber, mais cedo ou mais tarde estará limitado na vala comum.

Em suma!

O mercado saturado de advogados só existe para quem desconhece as necessidades do seu público, não consegue cativar pessoas e não busca entender de negócios. Se você está nesta situação, chegou a hora de reinventar-se.

Como você encara os desafios de um mercado saturado? Compartilhe suas experiências nos comentários! Até a próxima! 😉

Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

    Nenhum comentário
    Você está aqui