5 dicas para melhorar a concentração na advocacia

Comentar
Recomendar
Melhorar a concentração na advocacia não é uma tarefa tão simples. Afinal, nós advogados somos bombardeados com alarmes e notificações o tempo todo. Nosso mundo ficou mais ruidoso em todos os sentidos.

Existem práticas que ajudam nesse processo de buscar o foco. E, apesar de simples, elas muitas vezes são deixadas em segundo plano.

Por isso, no texto de hoje eu compartilho com vocês 5 dicas que, para mim, costumam funcionar muito! Vamos a elas? 😉

5 dicas para melhorar a concentração na advocacia

1. Durma bem

Parece chavão de mãe aconselhar para ter uma boa noite de sono, ou daqueles gurus indianos milagrosos. Mas acredite: uma boa noite de sono é fundamental para que o seu dia seguinte renda, especialmente para melhorar a concentração na advocacia.

O sono atrapalha todo o planejamento do dia seguinte, pois interfere diretamente na sua concentração e no seu foco. Repare que, após as noites mal dormidas, no dia seguinte é sempre mais difícil carregar as ideias.

Dentre as várias dicas e orientações para a higiene do sono, eu entendo que a melhor delas é deixar o celular e o livro de lado. Embora muitas pessoas aconselhem ler antes de dormir, ao menos para mim isso não funciona. Geralmente eu fico viajando nas ideias após ler alguns parágrafos, minha imaginação entra em ação, e eu acabo despertando.

Mas se você é daqueles cuja leitura é um bom sonífero, invista nela!

A questão do celular é a emissão de uma luz de fundo, chamada de luz azul, que provoca agitação. Se o seu aparelho tiver um recurso de luz noturna, use. A tela fica com uma coloração âmbar, mais suave, gostosa de visualizar, e que eu acho relaxante.

Portanto, vá desacelerando ao chegar em casa a noite, e deite quando estiver confortável para dormir. Melhorar a concentração para o dia seguinte depende bastante de uma noite bem dormida! 🙂

2 . Cuide da sua alimentação

A alimentação é também um fator desencadeante do processo de melhorar a concentração na advocacia e o foco para o trabalho.

Nós, que trabalhamos mentalmente com teses, prazos, construções filosóficas, constantemente precisamos usar da imaginação e do conhecimento para formar soluções. E isso requer muito foco e concentração.

Todas essas etapas dependem quase que totalmente do bom funcionamento do cérebro, que por sua vez depende de uma boa carga de vitaminas, sais minerais e nutrientes para processar tudo o que lhe pedimos.

Uma alimentação desequilibrada atrapalha a busca para melhorar a concentração e o foco no trabalho. Afinal, interfere no processo criativo e construtivo, na medida em que determinados nutrientes são responsáveis por dar aquele gás que precisamos.

lém do mais, não tem nada pior do que sentar-se à mesa de trabalho após o almoço e ficar lembrando dele a cada 5 minutos. Ou então, com aquela queimação horrorosa, que só aumenta quando você fica sem ideia para desenvolver a tese recursal, não é mesmo?

Ficar sem comer também não é uma boa. Isso porque você vai passar a sentir cada vez mais fome, fica confuso, e, da mesma forma que com uma má alimentação, a cabeça não funciona e as ideias não vêm.

Procure orientação de nutricionista para elaborar um cardápio equilibrado, mas especialmente para dar dicas e macetes de como driblar a fome naqueles dias bastante atribulados.

3. Prepare-se mentalmente para o dia seguinte

Um bom dia produtivo começa já na preparação. Me adaptei para organizar minha rotina semanalmente, pois entendi que para mim, no meu negócio, fazia sentido. Mas isso não te prende a fazer da mesma forma que eu.

A questão aqui é preparar a mente e o corpo para as tarefas que vão exigir sua atenção no dia seguinte, desde uma petição de juntada, outros documentos, até uma sustentação oral no Tribunal.

Quando você se prepara, tende a visualizar o cenário e antecipar os problemas que podem acontecer. Isso tira um pouco da ansiedade do dia que está por vir. Ficar menos ansioso te habilita a focar naquilo que você realmente precisa, e isso ajuda a melhorar a concentração na advocacia.

Pense no que você precisa fazer para os próximos dias, como vai fazer, se ficará até tarde no escritório ou não. A partir daí, trace as metas: fazer X peças, atender Y clientes, concluir Z coisas.

É um processo gradativo e constante, que quando você menos perceber, já estará enraizado em ti.

4. Organize a agenda da semana

Como continuação da dica anterior, organizar a agenda da semana também é uma boa estratégia para não se sentir sobrecarregado. E é um boa estratégia de gestão de tempo.

É muito comum que as pessoas deixem para organizar a rotina do dia um pouco antes antes dele começar, e isso não é bom. Para mim, organizar a agenda dessa forma atrapalha a concentração e o foco. Isso porque perco muito tempo fazendo as tarefas que eu estou organizando.

Eu posso até estar concentrado na tarefa, me entregando de corpo e alma naquilo que precisa ser feito, e pode sair um ótimo resultado da minha entrega, mas e o restante das coisas?

Tudo isso se acumula para o dia seguinte, e para o outro, aí já passa para a semana seguinte. E quando eu vejo, a tarefa está pipocando na minha timeline tem um mês, e nem sequer toquei nela para fazer.

Existem tarefas que, mesmo chatas, precisam ser feitas. Por isso, é importante que você organize sua agenda, de modo a encaixar essas tarefas chatas dentro de sua rotina. Uma dica é deixar para fazer em um dia que seja mais tranquilo e menos doloroso pra você.

Se os dias mais calmos da semana são as segundas e quintas, então separe esses dias para, em um deles, encaixar os lançamentos do financeiro. Você terá um tempo maior dedicado a essa atividade no início, mas depois que você pega a manha de como fazer, você a realizará rapidinho. E nem vai mais sofrer com isso.

A organização de agenda evita o esquecimento de tarefas importantes, permite que você foque no que precisa e realoque atividades que não são essenciais no momento em que surgir uma urgência, por exemplo. Além disso, dá tranquilidade para você melhorar a concentração na advocacia.

5. Construa tópicos

Eu gosto de construir tópicos, de dissecar a tarefa que eu preciso elaborar.

Escrever os textos para o blog da Aurum, por exemplo, me deu uma dimensão ainda maior de como trabalhar dessa maneira. Além disso, listar as atividades melhora a produtividade, concentração e o foco.

Nosso cérebro funciona melhor compreendendo as engrenagens daquilo que estamos estudando, colocando cada conceito em sua caixinha, para depois formar uma imagem do todo.

Quando estudei pro Exame de Ordem, minha professora separou a peça em tópicos. Porém, não a parte da fundamentação, a peça toda.

Endereçamento, fundamentação, fatos, provas, o que pedir e para quem pedir. Nessa estrutura, a peça era desenvolvida antes mesmo de ser tecnicamente redigida. Nós fazíamos uma pesquisa estruturada envolvendo cada tópico, e assim elaborávamos um esqueleto de como a peça seria confeccionada.

Isso faz com que a gente foque no que realmente importa na hora de redigir, e já trabalhe a concentração para a redação.

A construção de tópicos tem me auxiliado em várias tarefas que preciso desenvolver. Não só os posts do blog da Aurum, mas até pra organizar a festa de aniversário do meu filho. Portanto, edificar as ideias em tópicos ajuda sensivelmente a melhorar a concentração, por nos fazer focar no que realmente importa para a construção da ideia.

Conclusão

Como tudo na vida, melhorar a concentração na advocacia envolve muita disciplina e dedicação.

Às vezes pode parecer cansativo, e não tem problema nenhum você sair da rotina de vez em quando. Você só não pode fazer da sua vida profissional uma roleta russa de devaneios jurídicos, pois a bagunça te afasta dos teus objetivos.

Manter o ritmo, a concentração e o foco são fundamentais para o bom desempenho de um advogado autônomo, não só na realização das tarefas propriamente jurídicas, mas para o equilíbrio da vida profissional com a vida pessoal.

E você, como mantém o foco e a concentração? Tem alguma dica ou sugestão? Compartilhe com a gente nos comentários! 😉

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

    Nenhum comentário
    Você está aqui