Marketing jurídico na internet

Marketing jurídico na internet: planejamento para redes sociais

Comentar
Recomendar
Ter um site bem feito é importante para aumentar as oportunidades de negócio tanto de um escritório de advocacia quanto de um advogado autônomo. Mas, para quem faz ou quer fazer marketing jurídico na internet, o site institucional é apenas o primeiro passo de uma estratégia eficiente focada em resultados.
Para conseguir se destacar no mercado e ter acesso direto ao seu público potencial, estar presente nas redes sociais de forma relevante deve ser uma das principais prioridades do seu planejamento de marketing. Falamos mais profundamente sobre conteúdos substanciais no artigo anterior. Hoje, o nosso foco será em como usar as redes sociais a favor da sua advocacia.
Para começar ou melhorar sua atuação online não é preciso esperar o momento perfeito, a equipe ideal e nem mesmo buscar conhecer profundamente as técnicas de comunicação e divulgação. Você pode começar agora, com as ferramentas e informações que já possui – e mais algumas que compartilharemos a seguir. Quer saber que informações são essas? É só continuar lendo este artigo!

Quem consome, ou vai consumir, o conteúdo que você produz?

O que você sabe sobre as pessoas que acompanham suas páginas e perfis nas redes sociais? Que tipo de cliente você quer alcançar com a sua comunicação na internet? O primeiro passo para uma estratégia de marketing jurídico digital focada em resultados é saber com quem você está falando, ou quer falar. Essas informações são essenciais para que você consiga adequar as mensagens, selecionar os assuntos, a forma de abordá-los e escolher os meios ideais para atrair seus clientes.

Com quem você está falando?

Relacionamento, diversão, desenvolvimento pessoal, reconhecimento/identificação e aprendizado são os principais motivos que levam as pessoas a compartilharem conteúdos nas redes sociais.
Levando essas informações para o marketing jurídico na internet, podemos descobrir, por exemplo, que:

  • Seus clientes chegaram até você para saber mais sobre as leis da sua área de atuação;
  • Alguns de seus seguidores se identificam e procuram se relacionar com pessoas que viveram situações jurídicas semelhantes com as deles;
  • Você possui seguidores que querem descobrir como o seu conhecimento jurídico pode ajudá-los a melhorar seus próprios negócios.

As possibilidades são inúmeras. Para saber qual tipo de público a sua presença online tem atraído e adaptar os conteúdos para melhor assisti-lo, é preciso observar os dados fornecidos pela mídia sociais – como informações demográficas, de gênero, faixa etária, gostos pessoais, etc – e observar o comportamento das pessoas com as suas postagens.

Seu cliente ideal

Depois de entender melhor o perfil do seu público já existente, é hora de pensar em maneiras de atrair o seu cliente ideal, aquela pessoa ou empresa que você quer atender, seja por oferecer chances de um retorno financeiro maior ou contribuir para o aumento da credibilidade do seu negócio.
Para traçar o perfil do seu cliente ideal, comece respondendo às seguintes perguntas:

  • Qual a profissão dele?
  • Em que área ele trabalha?
  • Como ele gasta seu tempo livre?
  • Do que ele gosta?
  • Do que ele não gosta?
  • Qual a dor que essa pessoa tem?
  • O que tira o sono dela?
  • Como a sua atuação jurídica pode sanar essa dor?
  • Como você e seu negócio jurídico podem tornar a vida dessa pessoa melhor?

Documente essas informações e procure validar o perfil do seu cliente ideal com pessoas de carne e osso. Pergunte para seus clientes e parceiros reais sobre que tipo de informação eles gostariam de consumir e como a sua expertise pode ser útil para eles.

Escolha as mídias certas para o seu marketing jurídico na internet

O sucesso da sua atuação nas redes sociais também depende da escolha adequada dos melhores canais. Concentre suas energias nos sites e aplicativos que mais farão diferença para o seu negócio. Pensando nisso, sugerimos alguns canais que podem ser interessantes para você:

  • Facebook: É a mídia social com o maior número de usuários ativos no Brasil. Excelente para alcançar um público diversificado e divulgar conteúdos produzidos para outras plataformas, como Youtube e Instagram. É também um ambiente propício para tirar dúvidas, responder comentários, compartilhar dicas interessantes e vídeos curtos. No entanto, o alcance orgânico do serviço tem sido menor a cada dia. Para alcançar mais pessoas, é importante pensar em estratégias pagas de divulgação, como patrocínio de posts ou promoções da página;
  • Linkedin: Se a sua atuação é direcionada para empresas, é interessante ter uma presença ativa e relevante na maior mídia social profissional do mundo. Por lá, você consegue segmentar bem o público receptor das suas mensagens e se conectar com comunidades de nicho, que possam se interessar pelo conteúdo que você produz;
  • Youtube: Vídeos são os conteúdos mais consumidos na internet atualmente. Se você fizer uma busca rápida dentro da ferramenta, irá descobrir alguns canais de direito bem posicionados que possuem um público fiel. Então, se você pretende abraçar essa frente e criar um planejamento periódico de vídeos, essa plataforma pode ser uma ótima opção;
  • Snapchat: O aplicativo de celular para compartilhar fotos e vídeos que se autodestroem em 24h pode ser uma ótima opção se você pretende mirar no público jovem e engajado nos meios digitais. Vale postar dicas, responder perguntas de usuários, divulgar palestras e eventos onde você estará presente e o que mais a sua criatividade desejar.

Dicas motivacionais

  • Aprenda com quem faz marketing jurídico na internet: Está com dúvidas de como fazer? Busque referências para se espelhar. Destaque os pontos fortes e fracos dos escritórios e personalidades do meio jurídico que possuem atuação admirável nas redes sociais. Pense no que você pode fazer diferente e também em quais ideias podem ser aproveitadas para o seu negócio;
  • Está começando a atuar nas redes sociais agora? Não se desespere se os resultados demorarem mais do que você gostaria para aparecer. Investir em comunicação é pensar em médio e longo prazo e priorizar relacionamentos mais duradouros com os seus clientes;
  • Saiba se posicionar: Existem muitos canais e nem todos serão interessantes para o seu negócio. Tenha em mente que de nada adianta criar páginas e perfis em todos os meios disponíveis se você não possui tempo e nem recursos humanos para mantê-los ativos. Periodicidade é imprescindível para que as estratégias de relacionamento tragam resultados positivos.

Faça você mesmo! Planejamento simplificado para redes sociais

Chegou a hora de tirar as ideias da cabeça e começar a melhorar seu marketing jurídico digital na prática! Para te guiar nessa atividade e te dar todo suporte necessário, criamos um planejamento de redes sociais simples, explicativo e direto ao ponto.
Esperamos que essas dicas sejam úteis para você! Tem algo a acrescentar ou uma história para nos contar sobre o assunto? Participe comentando!
Baixar plano simplificado de redes sociais para advogados

Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

    Nenhum comentário
    Você está aqui