liderança na advocacia

Como ser uma boa liderança na advocacia e inspirar sua equipe

Comentar
Recomendar

O sucesso de um escritório não está atrelado apenas às habilidades técnicas de seus profissionais. Há uma fator que garante que o fluxo de trabalho seja realizado com eficiência e qualidade: uma boa liderança na advocacia. Afinal, um bom advogado líder é capaz inspirar e engajar as pessoas de sua equipe, além de fazer com que todos trabalhem motivados.

As habilidades de um líder, no entanto, não são ensinadas nas faculdades de direito. É preciso desenvolvê-las para além da formação – e aprimorá-las ao longo da vida por meio de conhecimentos sobre gestão de pessoas e de negócios.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo com dicas para quem deseja se tornar ou seguir sendo um excelente advogado líder. Além disso, reunimos alguns conceitos acerca do tema, destacando os tipos de liderança na advocacia e aspectos fundamentais para exercer tal posição.

Esperamos que o material contribua para você se desenvolver ainda mais. Boa leitura! 😉

Aspectos de uma boa liderança na advocacia

Para ser uma boa liderança na advocacia é preciso, antes de tudo, ter em mente que um líder trabalha com pessoas. Quem também salienta isso é a consultora em gestão de escritórios de advocacia Camila Berni:

Não há escritório de advocacia sem pessoas. Os seus talentos, as pessoas da sua equipe, é que fazem o seu escritório ser o que é. O investimento no desenvolvimento e engajamento do elenco é condição indispensável para ser uma referência na sua área de atuação na advocacia. E o caminho parte da liderança.

Desta forma, é fundamental desenvolver comportamentos inerentes ao papel do líder. Como, por exemplo: ouvir para entender e não para responder (escuta ativa), delegar responsabilidade, mostrar o caminho, desenvolver as habilidades, motivar e reconhecer o esforço das pessoas, entre outros.

Um líder de excelência consegue extrair o melhor de cada um e, assim, montar a equipe ideal. É capaz de traduzir para a equipe ao propósito e a estratégia de negócio do escritório, e conduzir todos em ações em busca das metas estabelecidas. Além disso, consegue preparar sucessores tão bons quanto ele – ou ainda melhores!

Leia também: Como engajar a equipe de advogados nas metas do escritório

Tipos de liderança na advocacia

Cada pessoa tem uma forma de liderar. Algumas priorizam a forma de realizar as tarefas, enquanto outras preferem focar em prazos, por exemplo. A partir dessas diferenças, surgem alguns perfis, destacando características de cada forma de liderança na advocacia. 

Abaixo, vamos destacar quatro modelos principais: autocrático, democrático, liberal e visionário. Vale lembrar que os perfis não são estáticos e, geralmente, um líder possui comportamentos que perpassam mais de um estilo – mesmo se identificando mais com um. 

  • Autocrática: É o tipo de liderança na advocacia que fixa as diretrizes e delega individualmente as atividades. Por conta disso, é comum esses líderes estarem sobrecarregados de trabalho.
  • Democrática: Normalmente, o líder com esse perfil permite que a equipe proponha formas de conduzir as atividades e alcançar objetivos. Se comporta como parte do time e não como uma figura destacada.
  • Liberal: É marcada pela liberdade nos momentos de decisão e divisão de tarefas. Esse tipo de líder participa minimamente dos debates e costuma se preocupar mais em atingir metas e entregar resultados do que com o processo de trabalho.
  • Visionária: O líder com esse perfil reconhece a importância dos colaboradores e sabe como cada um contribui para o sucesso do escritório. Enxerga oportunidades e tem uma postura otimista frente à equipe.

Como ser uma excelente liderança na advocacia

Agora que você já sabe os principais aspectos sobre liderança na advocacia, é hora de se preparar para agir com sua equipe – ou com a equipe que deseja construir. Assim, elencamos 4 boas práticas que um excelente advogado líder pode aplicar em seu escritório. Confira!

1. Comunique à equipe as expectativas de desempenho

Saber de onde se deve partir e para onde se quer chegar é uma boa forma de motivar as pessoas em busca de objetivos. Nesse sentido, é papel do líder comunicar para a sua equipe quais são os próximos passos na rotina de trabalho. Ou seja, estabelecer o que precisa ser feito e o resultado que se espera dessas ações.

Uma boa liderança na advocacia deve se comunicar aos colaboradores de forma clara, alinhando expectativas de desempenho coletivos e individuais. Sabendo disso, as pessoas conseguem se desenvolver e se auto gerenciar para cumprir o esperado. Além, é claro, de evitar ruídos e retrabalhos.

Colocando em prática

Algumas metodologias podem contribuir com o líder nesse sentido, permitindo a delegação de tarefas de forma detalhada, explicando os porquês e estabelecendo prazos para a realização das demandas. Uma delas é o 5W2H na advocacia, que registra em um único local ações para um objetivo.

Basicamente, essa metodologia propõe que, para a criação de um plano de ação, sejam respondidas cinco perguntas: duas com a letra W e duas com a letra H (todas em inglês):

  • What (o que vai ser feito?)
  • Why (por que será feito ou como a tarefa contribui para atingir o objetivo?)
  • Where (onde será feito?)
  • When (quando será feito?)
  • Who (quem é o responsável?)
  • How (como será feito?)
  • How much (quanto vai custar?)

Assim, a partir da definição da sua meta, você pode propor ações para a equipe e acompanhar seu desenvolvimento. Um aspecto fundamental para uma boa liderança na advocacia!

Pensando nisso, nossa equipe elaborou um plano de ação gratuito de 5W2H na advocacia. A ideia é que com esse material você possa estabelecer o planejamento e delegar as atividades em busca da sua meta. Você pode acessar o material clicando abaixo:

baixar plano de ação gratuito: 5W2H na advocacia

Se quiser saber mais, basta ler nosso conteúdo sobre 5W2H na advocacia. Ou, então, conferir o texto sobre 5W2H para escritórios de advocacia para conferir como aplicar e os benefícios da metodologia para o seu negócio. 

2. Estabeleça uma cultura de feedbacks

Ter retorno sobre as ações executadas é essencial para identificar o que está dando certo e quais oportunidades surgem a partir do que não está tão bom assim. 

No desenvolvimento de uma boa liderança na advocacia, esse tipo de ação traz melhorias imediatas. Afinal, é uma oportunidade de ouvir diretamente de um liderado críticas construtivas – e se transformar a cada dia.

A cultura de feedbacks constantes na advocacia permite às equipes fazerem ajustes no fluxo de trabalho. Além disso, esses momentos servem para o líder alinhar expectativas, inspirar e desenvolver seus liderados. São oportunidades de crescimento, desenvolvimento e evolução pessoal e profissional.

Mas de nada adianta fazer reuniões de feedback uma vez por ano. Essa prática deve ser constante e incorporada à cultura do escritório. Você e sua equipe podem realizar encontros para feedbacks em intervalos mensais, por exemplo. 

Além disso, se um fato necessitar de feedback específico, procure não adiar. O quanto antes você e os envolvidos tiverem um alinhamento, melhor. Mas lembre-se: ajustes de correção sempre devem ser de forma privada, jamais em público.

Os retornos sobre ações e comportamentos de sua equipe motivam as pessoas a seguirem oferecendo um serviço de qualidade – tanto para entregas do escritório quanto para clientes! 😉

3. Reconheça as conquistas de seus liderados

Atitudes de reconhecimento alimentam a motivação humana, geram autoestima, autoconfiança, além de melhorar o desempenho individual e coletivo. Uma liderança que dá valor às conquistas de seus liderados garante maior engajamento da equipe e cria uma conexão emocional entre todos.

Afinal, pessoas que se sentem valorizadas trabalham mais felizes.

Mais do que reconhecimento financeiro, que é muito importante, atitudes de reconhecimento também têm impacto positivo em uma equipe de trabalho. Então, como uma boa liderança na advocacia, comemore as vitórias e aprecie genuinamente o crescimento das pessoas. Oportunize bonificações e dê perspectivas de crescimento, e, acima de tudo, parabenize.

Dica de leitura: Uma história para superar os desafios da advocacia

4. Saiba o que acontece no escritório

Uma boa liderança na advocacia deve ter uma noção geral do que acontece no escritório. Isso porque, a qualquer momento, um colaborador pode procurar seu líder para tirar dúvidas ou fazer alinhamentos. Assim, estar ciente das principais atividades desenvolvidas naquele período é fundamental para auxiliar os liderados.

No entanto, é importante ter em mente que saber o que acontece no escritório não é o mesmo que ficar monitorando de perto sua equipe

É preciso deixar espaço para que os colaboradores executem as atividades de forma autônoma. Ou seja, uma boa liderança na advocacia deve evitar o microgerenciamento.

Mas, então, como colocar isso em prática?

Existem algumas formas de fazer a gestão de tarefas na advocacia. Entre elas estão quadros físicos, planilhas e ferramentas de acompanhamento de projetos.

Essas são boas saídas para quem está começando na advocacia. Mas, para negócios que já possuem uma equipe estruturada, com o tempo, as planilhas e ferramentas de gestão projetos já não dão mais conta. As demandas aumentam, os prazos também, e fica inviável para um líder fazer o gerenciamento do escritório de advocacia de forma manual.

Como solução definitiva, o indicado para esses casos é um software jurídico. Isso porque, um sistema voltado para escritórios de advocacia permite priorizar tarefas, delegá-las e acompanhar seu desenvolvimento. Assim, o líder sabe se as demandas estão pendentes, sendo executadas, ou se já foram realizadas.

Além disso, o melhor software jurídico permite relacionar tarefas a casos e processos de clientes. Desta forma, todas as informações necessárias ficam em um único lugar, permitindo melhor acompanhamento por parte do líder. E o melhor: tudo isso sem precisar ir diretamente ao responsável pelas ações e evitando microgerenciamento.

Se você quiser saber mais como um software jurídico contribui para a sua gestão do escritório de advocacia, indicamos os seguintes conteúdos:

Software Juridico Astrea
Mais de 22 mil advogados já gerenciam seus escritórios automaticamente com o Astrea experimente grátis

Conclusão

Se desenvolver como uma boa liderança na advocacia é o ponto de alavanca para o crescimento do seu negócio. Afinal, é o líder quem conduz a equipe do escritório à excelência – e uma excelente equipe, por sua vez, consegue encantar e satisfazer os clientes. E você sabe, mais do que ninguém, o impacto a importância disso. 😉

Dedique algum tempo da sua rotina para refletir sobre o tipo de líder que você está sendo. Invista em ferramentas, cursos, leituras e eventos sobre liderança na advocacia. E comece, aos poucos, a colocar em prática nossas dicas. Com o tempo, você verá impacto dessas mudanças. E com certeza vai colher bons frutos!

Se quiser começar já a consumir conteúdos relacionados a esse e outros temas da advocacia, assine a newsletter da Aurum. Com ela, você recebe materiais diretamente em sua caixa de email e segue evoluindo na advocacia.

assine a aurum news e receba os melhores conteúdos para advogados

Gostou do texto? Tem algo a contribuir sobre como ser uma boa liderança na advocacia? Compartilhe com a gente nos comentários abaixo e nos ajude a fazer um conteúdo ainda melhor! 

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

    Nenhum comentário
    Você está aqui