Departamento jurídico é fundamental para as empresas

O impacto do departamento jurídico no sucesso das empresas

Comentar
Recomendar

O jurídico é um dos departamentos com maior permeabilidade dentro da empresa, já que faz interface com diversas áreas – desde compras e vendas até marketing e finanças. Responsável por orientar a empresa sobre as melhores práticas a seguir, o departamento jurídico é um dos setores mais importantes quando falamos do contexto estratégico do negócio.

Por mais que essa área ainda seja subestimada em algumas empresas, hoje observamos uma mudança positiva de cenário. Com o crescente aumento da complexidade das relações empresariais, principalmente na esfera jurídica, o departamento jurídico vem ganhando cada vez mais espaço junto aos gestores.

Em um passado recente, os departamentos eram áreas reativas, acionadas apenas quando surgiam ações judiciais ou outros processos jurídicos. Se você viveu essa época, deve perceber as mudanças nitidamente, certo? Atualmente, o setor tem desenvolvido um papel cada vez mais proativo, tornando a rotina jurídica organizada e mantendo a empresa em conformidade com a lei. Para os operadores do direito essa é uma vitória e tanto!

O novo departamento jurídico

Esse novo contexto convida o advogado corporativo a deixar de lado sua visão centralizadora e ir além do conhecimento em jurisprudência.

Para atuar como agente transformador nessa nova realidade dos departamentos jurídicos, é interessante que o profissional adote uma mentalidade empreendedora e tenha uma visão global do negócio. Afinal, um departamento jurídico moderno e eficiente está alinhado aos objetivos e necessidades da empresa. 😉

Por esse motivo, inclusive, muitos advogados estão indo atrás de novas especializações e conhecimentos nas mais diversas áreas, como gestão, marketing jurídico,tecnologia e inovação, por exemplo.

Tenha um departamento jurídico muito mais estratégico com o Themis

Os novos advogados corporativos

Para além de atuar em ações processuais, os advogados corporativos participam e auxiliam em decisões estratégicas da empresa.

Quando, por exemplo, a diretoria precisa decidir sobre a criação ou o lançamento de um produto ou serviço, é delegado ao departamento jurídico a análise do contexto legal e também um posicionamento ou previsão sobre os impactos futuros de tais medidas.

Então, sim, ter um conhecimento aprofundado em legislação é fundamental, mas é preciso desenvolver e aperfeiçoar cada vez mais a construção de um raciocínio crítico e analítico. Assim, você vai ter mais recurso e embasamento para mapear possíveis riscos à imagem da instituição, à saúde e bem-estar dos colaboradores – sem contar outros aspectos como o impacto das decisões da empresa em contratos, registro de patente, entre outros fatores.

Levando esses critérios em consideração, fica nítida a importância que o profissional que atua nesse novo modelo de departamento jurídico tem para o sucesso da organização. Afinal, ele é responsável por mitigar os riscos da empresa e ainda suprir as demandas internas das demais áreas.

Por compreender os desafios na construção de uma carreira na advocacia moderna e empreendedora dentro dos departamentos jurídicos, preparamos este conteúdo especialmente para você! Queremos que os conceitos e práticas fiquem mais acessíveis para a sua rotina e que você consiga solucionar seus questionamentos sobre o tema.

Tenha um departamento jurídico muito mais estratégico com o Themis

Confira as principais atividades dos profissionais que trabalham nessa área!

O que faz um departamento jurídico?

1. Gerenciamento de contratos e fornecedores

Esse é o típico item que passa despercebido em muitas empresas, e que só é lembrado quando a bomba explode. Uma boa administração de contratos permite ao departamento jurídico minimizar riscos, analisar e identificar tendências ou problemas futuros. Dessa forma, o gerente jurídico tem mais segurança para agir preventivamente e, consequentemente, evitar prejuízos para empresa.

2. Proteção de informações

Toda empresa possui códigos de conduta e políticas de segurança de suas informações. O gerenciamento dessas condutas e políticas deve ser feito pelo departamento jurídico, em conjunto com o departamento de recursos humanos. Isso porque, para determinar as permissões de acesso aos dados, é necessário aliar as normas internas, estabelecidas pelo departamento jurídico, aos cargos dos colaboradores.

Com a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e as discussões sobre suas ações e seus impactos nas empresas, o tema tem sido uma das principais pautas entre os responsáveis do setor. É fundamental que o departamento jurídico, juntamente com a área de tecnologia e a alta gestão, atualize os códigos de conduta da empresa e suas políticas de segurança para que seus procedimentos fiquem de acordo com a nova lei.

3. Negociações para evitar processos judiciais

Um grande erro, que muitos gestores ainda cometem, é acionar o departamento jurídico apenas quando o problema já aconteceu, e não enxergar a capacidade preventiva da área.

Com o jurídico cada vez mais estratégico e integrado às outras áreas, é possível resolver conflitos internos de forma amigável, ajustar procedimentos que podem gerar prejuízos para a empresa e identificar casos de descumprimento das leis de forma preventiva.

As constantes variações no mercado, acompanhadas de novas leis regulamentadoras, motivaram algumas empresas a investir em compliance para manter suas operações sempre pautadas pela lei e tomar medidas preventivas.

Conclusão

Com este conteúdo fica claro que o conceito de departamento jurídico e de advogado corporativo evoluiu ao longo dos anos.

Ao contrário do que acontecia há algum tempo, quando o departamento só tratava de questões estritamente jurídicas, o grande diferencial, hoje, está justamente na capacidade multidisciplinar e analítica dos profissionais.

Quanto mais o advogado entender a empresa, integrar-se com as demais áreas e somar seus esforços às necessidades e objetivos do negócio, melhor para sua carreira e para a organização em que ele está inserido.

Saiba como um departamento jurídico recuperou R$ 115 milhões com o Themis

Gostou do conteúdo? Compartilhe com a gente a sua opinião nos comentários! 🙂

22.000 Advogados

Já controlam seus processos e prazos com o software jurídico Astrea

Experimente grátis
Comentar
Recomendar
Vamos continuar a conversa?

 

13 Comentários
1 2
Você está aqui