Exibindo posts com a tag: software advogado

Departamentos jurídicos de pequenas e médias empresas precisam de software?

Existe uma dúvida comum entre as pequenas e médias empresas que possuem departamentos jurídicos compostos por poucos advogados, ou até mesmo que terceirizam o seu jurídico: é necessário contratar um software jurídico?

Para responder essa questão, elaboramos esse post que explica em quais situações é adequado contar com um software jurídico e quais as melhores opções em cada caso. Vamos lá:

  • Empresas que terceirizam completamente o seu jurídico

Nestes casos, não existe uma rotina jurídica interna para ser gerida, mas se existem processos. Se existem processo, é preciso ter o controle deles, certo?

É muito importante que uma empresa que opta por terceirizar completamente o seu jurídico com um escritório de advocacia avalie se aquele escritório possui uma boa gestão, e isso envolve o uso de um software jurídico. A vantagem para a empresa que contrata um escritório de advocacia que usa software jurídico é a organização de seus processos, a possibilidade de acessá-los a qualquer momento através da internet e ainda receber informações sobre os andamentos dos processos em seu e-mail.

Portanto, se a sua empresa selecionará um escritório de advocacia que cuidará de seus processos, exija que ele utilize um software jurídico.

  • Empresas que possuem departamentos jurídicos pequenos

Nos casos das empresas que possuem poucos advogados em seu departamento jurídico, ou até mesmo um único advogado, é extremamente recomendável o uso de um software, afinal, além dos processos, existe toda uma rotina a ser gerida, que inclui compromissos, prazos, despesas, entre outros fatores envolvidos nos processos.

Outro ponto fundamental para o departamento jurídico é a possibilidade de efetuar provisões de custos com processos para alocar verba e fornecer informações para outras áreas da empresa, como financeira e diretoria.

A empresa deve considerar também que as poucas pessoas que compõe o departamento jurídico podem ser desligadas em algum momento e, se todo o conhecimento acerca dos processos está nas mãos de um único colaborador, existe o risco de tudo ir embora junto com ele.

O mesmo se aplica as planilhas. Existem empresas que possuem planilhas de controle de processos, porém apenas a pessoa que a criou sabe como operá-la. Se um dia essa pessoa deixa de fazer parte do quadro da empresa, todas aquelas informações podem ser perdidas, ou demandar um tempo enorme para serem interpretadas.

Com um software jurídico, as pequenas e médias empresas eliminam esses riscos e garantes a continuidade dos serviços do seu departamento jurídico, independentemente do profissional que trabalha nele. Além disso, conseguem avaliar o desempenho dos processos e dos advogados através de relatórios originados com através histórico armazenado dentro do software.

O Themis possui um plano desenvolvido para atender departamentos jurídicos com necessidades mais avançadas, como controle de provisão e gestão de contratos, e também um plano mais flexível indicado para departamentos jurídicos com rotinas mais básicas. Acesse a nossa página de planos para conhecê-los e deixe nossa equipe comercial ajudá-lo a tomar a melhor decisão.

Teste o Themis por 30 dias

 

Retorno de investimento sobre aquisição de software jurídico

 

É sabido que um software jurídico traz diversos benefícios em gestão e organização para um escritório de advocacia ou departamento jurídico, e um desses benefícios é tornar esses negócios mais lucrativos através da redução de custos operacionais e aumento na rentabilidade dos processos. Vamos detalhar abaixo alguns itens importantes que esclarecem esse raciocínio:

Redução de custos operacionais: o software jurídico otimiza o trabalho dos profissionais do escritório, pois automatiza diversos processos que antes eram feitos de forma manual. Os profissionais que antes faziam tarefas executoras têm mais tempo para trabalhar em funções estratégicas e rentáveis para o negócio. A redução de custos também é obtida través da diminuição no consumo de recursos, como papel, uma vez que os processos ficam digitalmente armazenados no software, e também com transporte, pois o software automatiza funções como a extração de andamentos processuais. 

Aumento na rentabilidade dos processos: além de reduzir custos processuais, o software jurídico fornece informações estratégicas para a gestão, o que permite identificar quais são as causas mais lucrativas para se atuar, quais os clientes mais rentáveis, entre outras, e dessa forma direcionar os esforços ao que realmente traz retorno. Já houve casos, por exemplo, de um escritório de advocacia acreditar que o “Cliente A” era o mais rentável pelo volume de processos – mas, quando extraiu informações do software, identificou que o “Cliente B” era mais rentável, mesmo com um volume menor de processos.

Para departamentos jurídicos, o software jurídico ajuda a provisionar valores de processos, de modo a sinalizar que a organização precisa destinar um determinado budget para as causas. Dessa forma, quando uma causa é perdida, não é necessariamente um prejuízo para a empresa, pois já existia um budget destinado para esse fim. 

Um exemplo de como calcular o retorno do investimento:

Vamos utilizar aqui um exemplo simbólico de um escritório de advocacia, apenas para facilitar a compreensão do leitor. Ignoraremos tributos, encargos e outras eventuais despesas para não dificultar a equação.

Digamos que o Escritório de Advocacia tenha um custo operacional de R$30.000 e um faturamento de R$100.000 por mês. No prazo de um ano, esse escritório tem:

  • Custos – R$360.000
  • Faturamento – R$1.200.000
  • Rentabilidade – R$840.000

Supondo que, ao implantar um software jurídico, esse escritório reduza seus custos anuais em 10% e aumente sua rentabilidade em 5%, os dados ficam:

  • Custos – R$324.000
  • Faturamento – R$1.260.000
  • Rentabilidade – R$936.000

Neste exemplo, o Escritório de Advocacia obteve um aumento de mais de 11% na rentabilidade anual, ou seja, R$96.000.

Digamos que, neste mesmo ano, o Escritório de Advocacia tenha investido R$6.000 em um software jurídico – o seu retorno foi de 16 vezes o valor investido no software, isso apenas no primeiro ano!

Fica evidente que um bom software jurídico traz rapidamente o retorno do valor investido, de modo a ser considerado como um investimento, e nunca apenas como custo. No próximo post, diremos por que o Themis é o software que traz o retorno de investimento mais rápido do mercado!

Se você já é usuário do Themis, acompanhe o nosso blog, pois estamos constantemente ensinando como potencializar ainda mais o retorno do investimento do seu Themis.