Segurança na advocacia: 5 formas de manter sua informação segura!

Segurança na Advocacia

Os negócios estão convergindo cada vez mais para o mundo digial: recentemente, falamos sobre o eSocial, uma iniciativa pública de processar e trafegar informações de folha de pagamento online. Outro assunto frequentemente abordado aqui no blog é os andamentos disponibilizados pelos Tribunais e as ferramentas existentes para automatizar o recolhimento dessas informações. Enfim, hoje são diversos os pontos de comunicação entre as informações da empresa ou escritório com o mundo externo.

Atualmente, os escritórios de advocacia e departamentos jurídicos concentram enormes massas de informação em suas redes computacionais e essas informações são extremamente sensíveis. Sendo assim, a segurança da informação é vital na advocacia, uma vez que ela determina:

  • Confiabilidade com o cliente que contrata a advocacia e tem suas informações tratadas;
  • Conformidade com entidades reguladoras e auditorias;
  • Continuidade de negócios no caso de um ataque, falha ou desastre na operação.

Dentro da macro “segurança da informação“, existem inúmeras tecnologias disponíveis no mercado, das quais destacamos abaixo as que consideramos necessárias para escritórios de advocacia e departamento jurídico:

1-Filtro de conteúdo

Determinar o que é acessado na rede da empresa é essencial para quem deseja blindar a rede contra usuários ou entidades externas mal intencionados. Esses filtros pode ser realizados através de categorias de sites, palavras-chave ou até mesmo sites já considerados maliciosos e que fazem parte das chamadas blacklists. Além de aumentar a segurança, o filtro de conteúdo pode ajudar na produtividade do negócio, uma vez que podem ser bloqueados sites que não possuem relação com o trabalho.

2-Antispam

O e-mail é hoje o principal canal de comunicação do mundo corporativo e uma empresa, mesmo que pequena, trafega milhares de e-mails todos os dias. Graças a sua importância, o e-mail é uma das portas favoritas dos hackers para invadirem redes através do envio de mensagens convidativas que contém links que, uma vez clicados pelos usuários, tornam a rede da empresa vulnerável. Ter um antispam é essencial para minimizar essa vulnerabilidade e reduzir as incidências de mensagens maliciosas. A solução ajuda também na produtividade, uma vez que os usuários de tecnologia perderão menos tempo lendo e apagando mensagens indesejadas.

3-Firewall UTM

Fazendo uma analogia, o firewall é como uma portaria: ele controla o que entra e sai da rede. Uma vez que os escritórios e departamentos possuem servidores com sistemas, arquivos, e-mails e banco de dados, o firewall se faz necessário para determinar as devidas permissões e impedir que qualquer pessoa tenha acesso as informações. A sigla UTM (Unified Threat Management) é a evolução do firewall e hoje uma das principais investidas das empresas em termos de segurança da informação.

4-Segurança end-point

Apesar de os servidores possuírem a maior concentração e processamento de informações, não adianta proteger apenas eles, correto? Os end-points – dispositivos que estão na ponta, como desktops, notebooks, dispositivos móveis – são pontos de comunicação com o mundo externo e devem ser englobados no plano de segurança. Vale salientar que ter um antivírus instalado nas máquinas não é suficiente, pois precisamos considerar que o mau pode estar “dentro de casa”. Uma solução mais abrangente de segurança end-point pode até bloquear o acesso de pendrives na rede, evitando assim transferências de arquivos não permitidas e que podem oferecer riscos ao negócio.

5-Backup na nuvem

Se olharmos sob a ótica da Tecnologia da Informação, o backup não é exatamente uma solução para segurança, e sim para garantir a continuidade dos negócios. Contudo, da forma como analisamos neste artigo, o backup é uma solução para assegurar um negócio jurídico de que suas informações, e de seus clientes, estarão disponíveis no caso de um imprevisto com a rede da empresa, como um furto, queima de equipamento ou até mesmo um desastre natural. O backup na nuvem é a replicação das informações que estão na rede, sendo acessadas pelos usuários, em um ambiente de nuvem, ou seja, em um datacenter em outra localidade, garantindo a existência da informação independentemente do que aconteça com o local físico da empresa.

As informações que compartilhamos aqui podem parecer ser aplicadas apenas para grandes corporações, mas não são. Empresas pequenas podem e devem estar respaldadas por essas soluções que hoje são acessíveis para empresas de todos os portes.

O primeiro passo para a segurança da informação é ter um sistema de gestão que concentre as informações em ambiente de servidores e isso pode ser encontrado no Themis, nosso sistema de gestão desenvolvido exatamente para atender as necessidades de escritórios de advocacia e departamentos jurídicos.

 

Posts Relacionados

4 Mudanças na logística do processo jurídico na era digital

5 Características que não podem faltar em um site de escritório de advocacia

Os 3 pontos fortes da Gestão de Processos com acesso remoto