Requisitos que um bom site de advocacia deve atender

Site de advocacia

O jurídico possui uma característica valiosa, da qual nem todos os mercados compartilham: a proximidade com o cliente. Assim como os médicos, os advogados criam relações com seu cliente que podem durar uma vida inteira, pois é pra ele que o cliente liga quando tem qualquer problema legal. As vantagens disso são claras e nem precisamos mencioná-las, mas você já parou para pensar em como atingir esse nível de relacionamento com o seu cliente? Profissionalismo, competência e confiabilidade são alguns dos segredos. Mas, para atrair um cliente e mostrá-lo suas qualidades, é necessário algo a mais. Pois bem, este “algo a mais” é justamente o seu site.

Embora seja apenas virtualmente, o site é um dos principais responsáveis pelo encantamento inicial do cliente e o local ideal para iniciar uma relação de confiança. Por isso, tenha o cuidado de que seu site não fique com:

  • conteúdo desatualizado e pouco relevante;
  • elementos bagunçados;
  • identidade visual inadequada;
  • navegação pouco intuitiva;
  • links e formulários quebrados.

Para despertar a curiosidade do usuário a navegar pelo seu site, é preciso caprichar. Acredite: o marketing digital pode ser decisivo para o sucesso do seu escritório.

Usabilidade e disponibilidade

Nem todo advogado entende de design digital ou tecnologia e, por isso, pode ser um desafio escolher a aparência e as funcionalidades certas para o seu novo site. De início, é crucial que seu site tenha um design ajustável a diversos tipos de dispositivos e tamanhos de tela, o que, no mercado de desenvolvimento de sites, é chamado de design responsivo. Mesmo que, no primeiro momento, não seja possível fazer o site nesse modelo, seja por questões de orçamento ou tempo, é vital certificar-se que o seu site possa, ao menos, ser acessado através de um dispositivo móvel sem sacrificar nenhum conteúdo dele. Deixe isso claro para o desenvolvedor do site e certifique-se de que ele não será desenvolvido sobre plataformas e tecnologias obsoletas, como animações em Flash, por exemplo.

Outro ponto decisivo para aumentar os seus clientes através do site, é ter certeza do bom funcionamento de todos os formulários de contato, que são eficientes canais de comunicação – erros de envio ou recebimento são inaceitáveis, pois estão deixando de te trazer potenciais negócios. Por isso, teste os formulários de contato do seu site (ou designe alguém para isso), pelo menos, uma vez por semana. Por fim, um outro fator-chave é: de nada adianta possuir um site bonito e cheio de funcionalidades, se ele ficar muito tempo fora do ar. Certifique-se, desde o início, que o seu site estará hospedado com uma empresa consolidada no mercado e confiável.

Conteúdo desatualizado e pouco relevante

De acordo com o código de ética da OAB, sites de advocacia não devem vender serviços online, divulgar preços ou promoções agressivas no site. Por conta das limitações, é comum nos depararmos com sites onde fala-se pouco da empresa, o que dá, inclusive, a sensação de um site vazio.

É necessário explorar bastante o conteúdo institucional de seu site, pois é, basicamente, disso que consiste um site de advocacia. Isto é, falar sobre os profissionais, suas certificações e capacitações, focos de atuação e até divulgar fotos do escritório para que o cliente familiarize-se ainda mais.

Além disso, é de muita relevância postar conteúdos frequentes e direcionados ao jurídico, para mostrar aos seus visitantes e clientes que o escritório está por dentro das novidades do mercado. Estes conteúdos podem ser feitos pelos próprios advogados do escritório, de acordo com suas atuações nos processos dos clientes, ou por uma empresa de marketing de conteúdos – em ambos os casos, é importante sempre revisar o conteúdo para evitar que ele seja publicado com erros de português, dados inválidos etc. Investir em produção intelectual deixará o seu site sempre atualizado e reforçará o valor do escritório.

Por fim, tenha em mente que absolutamente nada do que foi citado anteriormente tem valor, se o site não for feito com foco total no seu cliente. Se o site só fala de você (ou de um advogado de renome) e do seu escritório, mude-o. O cliente também tem interesse e precisa saber sobre você e o seu escritório. Entretanto, mais do que isso, ele precisa ver e comprovar o conhecimento e experiência que o seu escritório de advocacia possui para atuar em seus casos. Coloque-se no lugar do seu cliente e desenvolva um site no qual você gostaria de navegar e se sentiria à vontade de preencher o formulário de contato para contratar os serviços.

Paralelamente à tudo isso, reafirmamos: determine claramente um foco de atuação, invista constantemente em networking e dê um passo de cada vez, sempre de acordo com o momento do escritório. Por fim, é fundamental ter um site no ar que reflita todos esses aspectos. Gostaríamos de saber: qual foi a última grande mudança no site do seu escritório e qual o retorno percebido?