Recursos de marketing jurídico que todo escritório precisa ter

No último post do nosso blog, nós falamos sobre marketing jurídico e sua importância para os escritórios de advocacia, independentemente de seus portes.

O assunto “marketing jurídico” vem sendo amadurecido nos últimos anos e já é da compreensão da maioria dos advogados, porém na prática, vemos apenas grandes bancas jurídicas que adotam o marketing jurídico em seu dia a dia – e mesmo assim, não estamos falando da maioria. É realmente difícil encontrar um escritório de advocacia com um site realmente apresentável, ou mesmo um logotipo que contenha algo por trás.

A falta de preocupação com os aspectos visuais que constroem a imagem do escritório tem três justificativas básicas: 

  • A sociedade de advogados é formada e começa a operar rapidamente. Entre todos os aspectos que precisam ser vistos na abertura da empresa, o marketing acaba ficando por último. O resultado é que o escritório cria um logotipo de qualquer jeito para começar a enviar seus materiais, cria um site (quando cria) para suprir a necessidade pelos primeiros meses, mas é esse site que acaba ficando por anos e anos.
  • Muitas vezes, alguns advogados que compõe o escritório ainda acham que marketing jurídico é um luxo desnecessário, e que o que o escritório precisa é de especialização para os advogados e clientes para atender. Ok, o pensamento está correto, em partes o escritório precisa de especialização e clientes, e o marketing jurídico ajuda a comprovar sua especialização e atrair mais clientes, portanto não é um luxo desnecessário.
  • O terceiro caso, e mais comum, é o do escritório de advocacia que não sabe por onde começar. Toda a formação do advogado é técnica, no máximo alguns aspectos administrativos, mas o fato é que os advogados não são preparados para atividades comerciais, de marketing e afins. O processo de aprendizado desses aspectos pelos advogados é intuitivo, ou através de instituições externas às universidades.

 

Para os escritórios de advocacia que não sabem por onde começar, ou até mesmo os que desejam melhorar os aspectos visuais e iniciar com marketing jurídico, aqui vão algumas dicas:

  •  Crie um logotipo profissional: Não é especialidade dos advogados fazer a criação de elementos gráficos, portanto, neste caso, é recomendável contar com a especialidade de quem entende do assunto. Não recomendamos contratar o famoso “sobrinho” neste caso, afinal, estamos falando da identidade corporativa do escritório. Ter um logotipo sóbrio, elegante, mas que possua um conceito que remeta a filosofia do escritório é extremamente pertinente.
  •  Tenha bons materiais impressos: Ao criar o logotipo que determina as cores, fontes e elementos que ditarão a identidade corporativa do escritório, é hora de construir os materiais: papelaria completa para emissão de cartas, correspondências, idas ao fórum; folder institucional do escritório falando sobre o próprio, suas áreas de atuação, currículo dos profissionais etc; ter um cartão de visita realmente imponente para que os profissionais usem em reuniões.
  •  Invista em um site de ponta: O site é a imagem do escritório para muitas pessoas que não tem oportunidade de conhecer sua estrutura física ou os próprios advogados pessoalmente. Por isso, é muito importante que esse site tenha a capacidade de remeter a imagem mais positiva possível. Poderíamos dedicar um único artigo para falar apenas de como deve ser o site de um escritório de advocacia, mas as dicas básicas são: preocupe-se com o visual e a navegação, dedique tempo a escrever uma redação artesanal e que remeta o pensamento dos sócios e a filosofia do escritório, facilite que os clientes entrem em contato através do site, utilize tecnologias atuais – os sites de hoje precisam aparecer no Google, serem exibidos em tablets e smartphones, entre outros aspectos.
  •  Identidade visual interna: esse é um aspecto que normalmente os advogados têm um carinho especial: a aparência do escritório. Ela realmente é muito importante, mas não apenas o mobiliário elegante, mas também a identidade corporativa deve ser expressa nos ambientes do escritório para os colaboradores e pessoas que visitarão a estrutura. Usar o logotipo e as cores institucionais com moderação é muito pertinente.

Seguindo essas dicas, o escritório de advocacia tem as bases do marketing jurídico estruturadas. Mas, não para por aí: é interessante que o escritório crie comunicações com os clientes, como envio de periódicos, escreva artigos para o meio jurídico, crie incentivos para fidelização e indicação de clientes, entre outras atividades que ficarão para um próximo post…