Por que investir em um software jurídico?

blog Aurum software

No post anterior, falamos sobre retorno de investimento na aquisição de um software jurídico, e ainda demos um exemplo básico de como efetuar um cálculo de ROI (Return of Investiment).

Vamos abordar esse tema falando mais especificamente do nosso produto, o software jurídico Themis, e oferecer algumas comprovações de que ele é o melhor software jurídico, não apenas aspectos tecnológicos, mas em serviços pós-aquisição principalmente em retorno do investimento.

Ao adquirir um software, uma empresa espera solucionar alguma deficiência ou obter uma série de benefícios que permitirão justificar o investimento realizado e ainda trazer retornos do que foi gasto no longo prazo.

Veja abaixo como a Aurum possibilita ao cliente ir além do retorno do investimento inicial:

Precificação justa do produto

Nós desenvolvemos o Themis em planos para atender necessidades específicas de cada perfil de cliente. Os  do Themis permitem que o cliente pague somente pelo que usa, podendo escolher entre 5 opções diferentes que vão desde o mais básico, para atender pequenos negócios, até outros mais completos e customizados, para atender grandes escritórios e departamentos jurídicos de grandes empresas.
O Themis não é o produto mais barato do mercado, pois seu posicionamento é baseado em qualidade, mas é o que possui o preço mais adequado para os diferentes perfis de negócios jurídicos.

Preocupação com o uso do software

Um dos diferenciais da Aurum é o comprometimento com a pós-aquisição do Themis. Quando um cliente assina o Themis, ele recebe gratuitamente uma série de serviços que garantem o bom funcionamento do software, como treinamento online para usuários, implantação correta do software em seu ambiente, suporte técnico com equipe de especialistas em caso de problemas e dúvidas, e ainda uma série de canais que vão, do atendimento pessoal ao blog, para garantir que o cliente extraia o que há de melhor no produto.

Assinatura mensal sem custos iniciais

Diferente da prática comum de mercado, que é cobrar pela licença e pela manutenção do software, o Themis é comercializado através de assinatura. Ou seja, o cliente não paga uma taxa de licenciamento para começar a usar. A assinatura, paga através de mensalidade, dá direito ao software e também a serviços de apoio ao uso, conforme citamos acima. Isso trás para o cliente uma grande vantagem quando falamos em retorno de investimento, pois ele consegue pagar a assinatura do software como uma despesa mensal, sem mexer no seu caixa.
Como em um aluguel, o cliente tem direito a usar o Themis enquanto paga por ele, pagando apenas pelo que usa. Esse modelo torna o produto mais acessível para o cliente e afirma o compromisso da Aurum em manter o cliente satisfeito e atendido pelo software.
Com o Themis funcionando, em poucos meses o escritório supera o investimento efetuado, e no longo prazo obtém uma série de benefícios em gestão e organização do negócio como um
todo.
CONHEÇA O THEMIS PARA ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA

2

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado

  • […] Existe uma dúvida comum entre as pequenas e médias empresas que possuem departamentos jurídicos compostos por poucos advogados, ou até mesmo que terceirizam o seu jurídico: é necessário contratar um software jurídico? […]

  • […] se criaram uma tecnologia com os processos adequados como, por exemplo, um software jurídico, que ajuda a levar procedimentos mais adequados para um escritório de advocacia, por que o […]