Coworking para advogados: uma análise das vantagens e desvantagens

Coworking para advogados

Apesar de ser o sonho da maioria dos advogados, sejam eles iniciantes ou não, abrir o próprio escritório traz muitas preocupações que giram em torno, principalmente, da estrutura física da sede, o que envolve aluguel/compra do imóvel, impostos, contas de luz, água e telefone, material de escritório, mobília, entre outros. O investimento inicial para abrir este tipo de negócio é alto, pois uma das características mais marcantes de escritórios de sucesso são os ambientes sofisticados. Quando refletem sobre todos esses assuntos, muitos advogados acabam por adiar o seu sonho, ou optam por um imóvel pequeno ou em uma região pouco favorecida, o que pode impactar negativamente nos negócios.

Em um artigo publicado no ano passado, abordamos as diferenças entre o coworking e o escritório virtual, modelos de trabalho que podem servir como alternativas ao homeoffice, que, por sua vez, favorece as distrações e não viabiliza o networking. Abaixo, nós pontuamos os prós e contras de o advogado trabalhar em um espaço de coworking:

Vantagens do coworking para advogados

  • Foco: ao passo que trabalhar em casa pode causar dispersão, em escritórios tradicionais existem diversas pessoas que realizam atividades não-relacionadas, o que também favorece a distração. Um espaço de coworking limita você junto a alguns poucos colegas – tudo vai depender do serviço escolhido – e uma secretária, permitindo maior foco no trabalho e um menor risco de distração.
  • Redução de custos: embora os preços variem bastante de acordo com cada necessidade, a economia no coworking é significativa e incontestável. No modelo de coworking, também é possível optar, por exemplo, por ter sala de reuniões, divulgação de endereço para correspondência e atendimento telefônico. Dessa forma, contrata-se somente o que se utiliza.
  • Conveniência: vamos começar com o alívio de poder sair de casa ou do apartamento, mas não precisar ir muito longe. Não é difícil encontrar espaços de coworking para locação e, por isso, é bem possível que você passe a trabalhar perto da sua casa, o que lhe gerará mais economia de dinheiro e tempo em trânsito.
  • Networking: durante um curto período, o advogado pode fazer contato com muitas pessoas quando compartilha um espaço de coworking. Ao contrário do home office, ele possibilita que você crie laços de amizade e construa relacionamentos profissionais valiosos para a carreira, seja na hora do cafezinho, do almoço ou mesmo em um happy hour casual depois de um dia de trabalho puxado.

Desvantagens do coworking para advogados

  • Confidencialidade: ao passo que um espaço de coworking possibilita a interação entre diversos profissionais, potencializa o risco de vulnerabilidade no sigilo das informações.
  • Posto de trabalho rotativo: normalmente, em um espaço de coworking, os postos de trabalho não são fixos. Portanto, o advogado corre o risco de chegar mais tarde que os demais e ter de ficar em um local menos previlegiado, como de frente para a parede, longe do ar condicionado etc.
  • Horário de funcionamento: a solução de coworking tende a funcionar para advogados com horários e rotinas mais regradas, pois, embora existam alguns mais flexíveis, os escritórios de coworking, em sua maioria, funcionam apenas durante o horário comercial, o que impõe um limite na rotina de trabalho do advogado.

Como falamos no outro artigo, o coworking pode ser muito útil, principalmente para quem possui poucos recursos para investir em um local de trabalho próprio, como é o caso de advogados que estão no início da carreira, por exemplo. Nós, da Aurum, temos muito conhecimento sobre o mercado e as rotinas jurídicas, o que nos possibilita dar muitas outras dicas para complementar a sua rotina, de modo a torná-la muito mais produtiva. E você? O que acha da solução de coworking para advogados?