Como avaliar e fazer uma boa aquisição de um software jurídico

O software jurídico é um produto com certa maturidade, os primeiros nasceram há mais de 20 anos, como é o caso do Themis. Ao longo do tempo, surgiram vários desenvolvedores de software jurídico, muitos deles desapareceram, outros eram apenas clones daqueles pioneiros, e muitos deles estão no mercado até hoje.

Entre as tantas opções existentes no mercado, como avaliar qual é a melhor opção para o seu negócio, seja ele um escritório de advocacia ou uma empresa que precisa de gestão para seu departamento jurídico?

Como em outros mercados, existem aqueles produtos “top of mind”, que já foram testados e aprovados por milhares de outras pessoas e que ajudam a minimizar o risco na hora de decidir. Existe também algumas maneiras de avaliar a capacidade do fornecedor, estudando o tempo de mercado, quem são seus clientes, quantos profissionais trabalham na empresa, qual o grau de satisfação dos clientes, qual o respaldo e o que empresa oferece. Além de avaliar a empresa desenvolvedora, existe também a necessidade de avaliar o produto: quais são os recursos que ele oferece e o quão aderente e acessível ele é para o seu negócio.

Ok, temos várias questões que precisam ser respondidas e precisamos colocá-las em uma ordem cronológica. Para ajudá-lo, nós listamos as etapas que compõe o procedimento de seleção, avaliação e aquisição do software jurídico que irá melhor atender o seu negócio.

Acompanhe-nos abaixo: 

  • Pesquise quais são as opções através da internet

Em uma rápida pesquisa no Google, você identificará dezenas de fornecedores. A começar pelo site, avalie o profissionalismo do fornecedor, se ele disponibiliza informações do produto, se existem clientes divulgados nesse site, informações sobre suporte técnico, se as informações são atualizadas e até mesmo o profissionalismo que a aparência desse site lhe remete. Entre em contato com 3 ou 4 que mais lhe agradarem durante essa triagem.

  • Qualifique as opções através de um contato mais pessoal

A seguir, avalie a qualidade do atendimento do fornecedor, a começar pelo tempo de resposta à solicitação que foi feita em seu site. Teste o nível de conhecimento que as pessoas do fornecedor têm acerca do produto que oferece, e também sobre as necessidades que um escritório ou departamento jurídico possuem. Procure saber se a empresa desenvolvedora do software possui clientes com perfil parecido com o seu e know-how suficiente para atender o seu negócio. Nesta etapa, provavelmente lhe restarão apenas 2 fornecedores para seguir adiante.

  • Avalie os softwares e suas funcionalidades

É imprescindível que o fornecedor tenha meios de lhe apresentar o software para que você faça uma degustação. Hoje em dia, não compramos nada as cegas, e isso também se aplica ao software. Aproveite essa etapa de degustação para avaliar a interface do software, facilidade de uso e, principalmente, a aderência dos recursos existentes às necessidades do seu negócio. Nesta etapa, questione ao máximo os consultores que estão lhe atendendo para avaliar seus conhecimentos e também se o software é tão bom quanto se propõe a ser.

  • Questione sobre o apoio que a empresa oferece

Avalie qual será o respaldo que o fornecedor proverá quanto aos serviços de implantação, atualização do software, treinamento dos usuários e suporte técnico do sistema. Lembre-se que um advogado, sozinho, dificilmente conseguirá implantar um software mais robusto, por isso é necessário avaliar a disponibilidade e competência do fornecedor em executar esses serviços pra você. Um software mal implantado pode trazer mais dores de cabeça do que benefícios para seu negócio.

  • Negocie de acordo com seu valor percebido

É importante entender que o preço, julgado isoladamente, não deve ser um fator decisivo. Ao selecionar a opção mais barata, você corre o risco de adquirir um abacaxi e cair no velho ditado “o barato sair caro…”. Avalie de acordo com o seu valor percebido pelo software, e procure calcular também o retorno que ele trará para o seu negócio através da redução de custos, aumento da produtividade, entre outros. Começar avaliando pelo preço é inverter a ordem dos processos. Procure também um fornecedor que proporcione um modelo de aquisição flexível, como os que fornecem o software através de assinatura.

Seguindo esses passos, você preenche todas as lacunas necessárias para eliminar suas dúvidas e minimizar os riscos de fazer uma má aquisição.

Aqui na Aurum, nós procuramos sanar todas as dúvidas que os interessados apresentam durante o processo e ser transparentes em todos os questionamentos. Nós temos clientes de vários portes e áreas de atuação, know-how de 20 anos e equipe com capacidade técnica para prestar serviço e capacidade comercial para ajudar-lhe a tomar a melhor decisão na aquisição do software.

Para facilitar a aquisição, o Themis é um software comercializado como serviço, através de assinatura, e pode crescer de acordo com o crescimento do seu negócio.

Fale com um consultor da Aurum e bons negócios!