7 premissas para ser um advogado empreendedor

Advogado empreendedor

Apesar de possuir muitas especificidades que os outros negócios não possuem, o escritório de advocacia não deixa de ser uma empresa que, assim como outros, precisa de boa gestão. Por isso, mais do que conhecimento jurídico, o advogado deve possuir uma veia empreendedora para adaptar seu escritório às flutuações de mercado e pensar sempre em novas formas de operar os negócios jurídicos. Afinal, hoje, mais arriscado do que inovar, é ficar estagnado frente às mudanças do mercado e do mundo.

Fazer marketing jurídico é uma das principais premissas do advogado empreendedor, que deve estar antenado, além do exercício da advocacia, em técnicas e estratégias pertinentes às outras áreas, que possibilitam alavancar o seu escritório – você pode encontrar bastante conteúdo sobre marketing jurídico nos posts anteriores do nosso blog. Por ser um assunto bastante pertinente para advogados com dificuldades em conciliar a rotina jurídica com a administrativa, é que vamos falar pela segunda vez sobre o empreendedorismo na advocacia.

Neste artigo, citaremos as principais premissas para atuar como um advogado empreendedor. Confira:

Premissa #1: Delegar tarefas devidamente

Não importa o quão ativo e inteligente você seja, é um grande erro – e muito comum – imaginar que é possível assumir todas as tarefas e fazer tudo sozinho. Portanto, a primeira e uma das mais importantes premissas para ser um advogado empreendedor é aprender a confiar os afazeres do dia-a-dia aos estagiários, assistentes e colegas de trabalho, considerando as competências e habilidades de cada um.

Premissa #2: Ser tecnicamente competente

Um advogado com competência técnica, isto é, que possui amplo domínio sobre métodos, técnicas e processos do direito, é capaz de satisfazer plenamente o seu cliente. É claro que saber na prática também é muito importante, mas o embasamento teórico possibilita ao advogado empreendedor resolver qualquer tipo de situação, mesmo que atípica, e garantir a satisfação dos clientes.

Premissa #3: Saber administrar

Assim como outros tipos de empresa, o escritório de advocacia é composto por diversas áreas, como marketing, financeiro e RH, por exemplo, que devem estar em congruência com o propósito do escritório. O advogado empreendedor é capaz de gerir todas as áreas, em sintonia com os resultados planejados para o escritório, tanto para adquirir uma visão abrangente e tomar decisões assertivas, quanto para otimizar os custos e trabalhar com uma estrutura enxuta.

Premissa #4: Saber liderar

Um dos maiores diferenciais competitivos de uma empresa é o seu corpo funcional produtivo. O advogado que sabe liderar sua equipe é capaz de influenciar, negociar e motivar mudanças no comportamento dos colaboradores, de forma que eles se comprometam a alcançar – de forma voluntária – os resultados desejados e, assim, todos sejam beneficiados.

Premissa #5: Ser estratégico

Pensar de maneira estratégica é fundamental, pois possibilita a criação de caminhos assertivos para atingir as metas empresariais, por meio do aproveitamento de oportunidades e neutralização das ameaças dos concorrentes. Na prática, isso significa buscar incessantemente informações sobre clientes, fornecedores e concorrentes, afim de estabelecer metas realistas e tomar as decisões com os riscos calculados.

Premissa #6: Possuir inteligência comportamental

Empreender é determinar o destino do escritório e não se deixar levar por outros caminhos. Determinados comportamentos são fundamentais para o sucesso de um advogado empreendedor, que deve ser persistente, autoconfiante, independente e não deve ter medo de enfrentar a competitividade no mercado. Dessa forma, é importante manter-se sempre perseverante, saber valorizar o trabalho em equipe, manter o foco, entender que gestão e comunicação são chaves para o sucesso e, claro, ser um eterno aprendiz.

Premissa #7: Ter atitude

O advogado empreendedor está sempre buscando, pensando e agindo diferente. Uma boa analogia é pensar em uma escada: para alcançar o seu topo é preciso olhar para cima, ter o desejo de subir e a ideia de como fazer isso, o que caracteriza o planejamento; depois vem a execução, que é quando dá-se os primeiros passos e, por fim, chega-se onde deseja. O que queremos dizer com isso é que o advogado empreendedor não apenas tem ideias – como grande parte das pessoas faz – mas vai além e as planeja cuidadosamente e – aqui vai o maior segredo dos advogados empreendedores – executam!

Por fim, é importante refletir: o melhor serviço do mercado não é aquele prestado pelo profissional que possui mais habilidade. O cliente não tem como saber qual é o melhor serviço do mercado, mas ele busca por aquele que melhor atende às suas necessidades, o que envolve bom atendimento, eficiência e qualidade. Portanto, é fundamental ter foco no cliente , procurar por recursos que possibilitem atender às diferentes exigências que um escritório de advocacia impõe sobre o empreendedor e elaborar os serviços de forma orientada à rentabilidade.

A Aurum Software é uma empresa com ampla experiência na gestão da rotina jurídica e pode lhe indicar os melhores caminhos para se tornar um advogado empreendedor.

Artigos relacionados a esse tema

Separamos outros artigos do nosso blog que você também pode se interessar:

Deixe o seu comentário